Pessoas de baixa contundência

Um tipo de pessoa que eu sempre respeitei é a pessoa contundente. Sim, aquela pessoa que chega e dispara declarações como se fossem axiomas, verdades máximas do universo, regras inexoráveis acima de qualquer discussão. Ela não tem opiniões, ela exala verdades. Ela tem certeza absoluta do que diz e considera absurdo que alguma pessoa conceba, mesmo num universo hipotético, a possibilidade de que ela esteja errada.

Eu sei, claro, que odeio ter esse tipo de gente por perto, mas admito que tenho um nível de admiração bem grande por pessoas assim, já que eu sou exatamente o contrário. Afinal, eu sou incapaz de ser contundente, seja na questão que for, já que tudo que eu digo é precedido ou concluído com um “eu acho”. Eu não sinto dor, eu “acho” que sinto dor e eu não fico com raiva, “eu acho que fico com raiva”, o que já tira qualquer possibilidade de impressionar o interlocutor com a minha convicção. Afinal, tenta me imaginar assaltando um banco (“eu acho que você deveria colocar todo o dinheiro nessa sacola e me passar…eu acho…”) ou pedindo alguém em casamento (“ eu acho que te amo…e você deveria se casar comigo…ou não…”) , seria um fail total…

Além disso existe a minha natural confusão e insegurança em relação as coisas. Como ser contundente quando não se tem convicção de nada? Até pra responder de que cor é uma parede eu tenho dificuldades e me sinto pressionado (“ok, isso é verde…quer dizer, parece verde, o espectro luminoso pode ser confuso, e com essa sombra…e se eu for daltônico? eu tenho um tio daltônico, eu posso ser também…e se for laranja? ou musgo? existe cor musgo? e é verde claro? escuro? hummm…”), resultando em respostas confusas, hesitantes e um tanto quanto dúbias.

Mas claro, isso nunca me incomodou (eu acho), até algumas experiências passadas quando, em momentos de tensão durante discussões com ex-namoradas eu não consegui ser…hummm…contudente como eu gostaria.

“Olha…eu…acho que…não dá mais…”

“O que?! Seu escroto! Seu maldito! Te odeio!”

“Bem…eu…humm…não fica assim…sério…”

“Eu vou te matar. Acabar contigo. Botar fogo no seu peixe de estimação! Eu te odeio.!”

“Eu acho que…bem…olha…essa conversa não tá…ajudando…melhor eu ir embora…”

“Vai fugir, né? Você é um merda como o seu pai e toda a sua família!”

“Humm…bem…é…ok…tchau então…tudo de bom pra você…”

Foi nesse tipo de situação que eu notei que talvez eu precise ser um pouco mais convicto. Não falo a ponto de conseguir discordar ou pedir pra pessoa parar, mas pelo menos no nível de conseguir pedir pra que minha família seja mantida fora do assunto, afinal vovó não tem culpa de nada, tadinha, ela até faz bolinhos de chuva pras visitas…

Então passei a tratar como um dos meus objetivos secundários para esse ano aumentar o meu “nível de contundência”, conseguindo dizer as coisas com convicção, certeza e confiança, sem deixar que as pessoas me pressionem ou eu pareça não acreditar no que eu mesmo estou dizendo. Faço exercícios em frente ao espelho (“não quero me converter à sua religião”, “não acho legal você xingar meus pais”, “por favor, me solta”), ensaio com parentes em casa e tenho certeza que em breve vou conseguir me tornar uma pessoa mais convicta e contundente. Eu acho.

Anúncios

7 Comentários

Arquivado em Sem Categoria

7 Respostas para “Pessoas de baixa contundência

  1. Sua contundência é claramente vista em bebedeiras…

    “Pô, Yuri, acho que eu tô bêbado… Acho que eu não vou beber hoje mais não…”

    “Porra, sossega esse cu e vira esse copo!”

  2. hahaha, cara, super entendo! sou exatamente assim, tenho a mesma admiração por esses seres, apesar de saber que é terrível viver com gente assim… Também tô nessa política de maior contundência há um tempo, e *acho* que já tive algunas avanços…

  3. as vezes a contundência é nada mais que uma forma de auto-defesa, não?
    Algo como uma mentira que você começa dizendo e mantém até que você mesmo acredite nela. Como era o nome daquele cara que dizia que toda certeza era uma mentira que deu certo?

  4. Juninho

    Vc tah com o cu dando bote. Tenho certeza!

  5. ThiagoFC

    Teve um nazista, acho que o Joseph Goebbels (acho que a grafia é essa mesmo), que disse que “uma mentira contada mil vezes se torna verdade”.

  6. Também sou contundente. Acho que se algo que falo não é verdade, o Universo se dobra e se refaz para que seja. Mas pra terminar relacionamento, só consigo ser assim se estiver com muita raiva.

  7. Mateus TG

    1. eu adoro a expressão fail!
    2. … e tb bolinhos de chuva. qd podemos visitar a sua vó?

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s