Top 5

5 Hábitos que as pessoas precisam de 20 anos morando sozinhas para adquirir e eu ganhei em dois meses

lonely-chair-g3393

Falar sozinho: Eu sempre gostei de falar sozinho. Primeiro porque é uma das poucas formas de falar sem gaguejar absolutamente nada (as outras duas são falar com um tom de voz diferente ou falar imitando o Selton Mello, o que é meio degradante depois de um certo tempo…) e depois porque é uma forma de preencher o ambiente quando eu me sinto realmente solitário. Mas ultimamente tenho estado preocupado. Não sei dizer exatamente quando esse hábito tomou contornos patológicos, mas desconfio que foi em algum momento entre eu ter começado a falar com um amigo imaginário e esse amigo imaginário ter se mudado porque achou que eu falava demais.

Assistir programas de culinária: Uma coisa engraçada de quando você mora sozinho é que você começa a se interessar bastante por programas de culinária, mas continua vivendo naquela dieta pirata , baseada em carne enlatada, legumes enlatados, doces enlatados e biscoitos enlatados. Sua única atitude para fugir do botulismo é começar a comprar o óleo de soja naquela embalagem de plástico.

Assistir Lazy Town : Ok, ok, só eu faço isso…Mas vocês podem fingir e me dar um apoio…Custa nada…

Dar papo para pessoas desconhecidas: Eu sempre fui uma pessoa anti-social, mas desde que comecei a morar sozinho notei em mim uma certa tendência a alongar conversas totalmente desnecessárias com pessoas estranhas, apenas para suprir minha necessidade de companhia. Ou seja, o bêbado da rua me pára e diz “eu…azul…inflama…Ramalho,volante do São Caetano…baba…evita perón…girassol…abluéééé” e eu ao invés de sair correndo digo “nossa, que interessante, me fala mais sobre isso? Ablué? Como assim?”

Usar a TV como companhia: Quando você está sozinho a TV realmente pode se sair muito bem no papel de amiga, companheira e terapeuta. Eu, por exemplo, depois de dois meses acompanhando o programa da Oprah aumentei bastante a minha auto-estima como mulher negra e…humm…eu não sou uma mulher negra…hummm…Preciso realmente ver menos TV…

 

Anúncios

8 Comentários

Arquivado em Desocupações

8 Respostas para “Top 5

  1. ThiagoFC

    Caramba, você imita o Selton Mello? Como assim? Nossa, que interessante. Me fala mais sobre isso…

  2. É, pois é, eu não moro sozinha, mas sou adepta de falar sozinha! Eu não falo falo, só as vezes… mas sabe, movimento da boca, sem som? E também não é soziiiinha, falo com pessoas, mas, por acaso, elas não estão presentes em todos os momentos… entende?
    Erm, eu devia continuar falando sozinha, e não contar minhas esquisitices para semi desconhecidos na web… é…

  3. Cara, eu me identifico tanto com você às vezes!
    Só que nesse caso, acho que você é que deveria se identificar comigo, já que tenho esses hábitos há mais tempo. Alguns adquiri antes mesmo de sair da casa dos meus pais:
    Não só falo sozinha como canto sozinha, danço sozinha, enceno situações imaginárias sozinha e conto piadas pra mim mesma (em muitas vezes, não rio).
    A saudosa República Só Fadinhas era completamente adepta de Ana Maria Braga e afins. Especialmente para copiar receitas para as quais você só precisa de uma vasilha de metal e mira para jogar todos os ingredientes dentro dela.
    “Social com desconhecidos” é uma categoria do meu blog.
    E a TV é o mais real dos meus amigos imaginários.

  4. Olá, conterrâneo!

    Interessante a reflexão. Eu moro sozinho há quase meio ano e desenvolvi algumas técnicas de povoar minha casa. Uma delas consiste em, quando vou beber cerveja, ligar o som alto e deixar um copo vazio do outro lado da mesa, perto de uma cadeira. O clima fica mais… cheio!

    Quando começo a perceber que não está mais surtindo efeito, coloco alguém perto do copo para ser o seu dono e converso com ele. Ultimamente a porquinha de moedinhas tem cumprido bem este papel.

  5. Sempre tive o hábito de me trancar no quarto para dançar. Dançar, cantar, encenar passos de dança tão perturbantes que seriam a sensação de qualquer festa se eu tivesse coragem de repetir… Essas coisas.
    Aí, um dia, a menina que morava comigo viajou. Como éramos só nós duas, pensei que não teria problema expandir o meu show para o restante da casa. O que eu não sabia é que mais gente tinha a chave…
    A irmã dela nunca mais entrou lá em casa sem tocar a campainha.

  6. Eu, enquanto pessoa possuidora de manias diversas, pensei em um monte de coisa pra comentar, mas lendo os comentários eu não consigo pensar em mais nada além de qual seria a tal dança da Elisa…

  7. acho q não daria conta de morar sozinho e tenho protelado esse destino inevitável o máximo possível. Mas fica meio complicado para mim manter os meus hábitos solitários em uma casa habitada – como por exemplo cantar alto enquanto assisto televisão, atrapalhando o resto dos expectadores, ou conversar com coisas inanimadas quando minha mãe está com visitas
    – Filho querido, essa é a dona Otília da rua de baixo
    – Olá dona Otília, olá sofá, como vão os dois?

    De qualquer maneira, a dança da elisa realmente não sai da cabeça.

  8. Juninho

    Video-game eh uma companhia realmente interessante…

    E como assim vc naum eh uma mulher negra? Serio? Aquele papo de vc pegar o Yuri na formatura dele naum era verdade???

    Ahhhhhhhhhhhhhhhhhhhh!!!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s