Pequenas histórias

Vingança

“Bem, eu tomei coragem e fui lá. Disse pra ela que eu estava apaixonado, que ela era a mulher da minha vida, que eu agora estava disposto a assumir responsabilidades, que tinha me tornado um cara mais confiável. E aí, pra completar, eu subi em cima de uma cadeira e gritei eu te amo o mais alto que eu consegui.”

“E aí? O que ela falou?”

“Bem, ela disse que se eu não queria comprar nada era pra sair da fila”

“Nossa, que mulher cruel…Mas e daí, o que você fez?”

“Ah, eu peguei duas balas de maçã verde e paguei com uma nota de 50. Ah, por que ta me olhando assim? Eu sei ser vingativo também, entende?”

Namoros longos

“Não, não, sério, não vai dar. Não tem como funcionar, entende? Eu…eu tenho toda essa bagagem emocional, todos esses problemas, toda essa história…Eu não sei se posso aceitar um compromisso assim, se posso garantir alguma coisa por todo esse tempo, entende? Pra sempre? Quanto dura pra sempre? Por quanto tempo eu posso garantir que vou manter isso que a gente combinar? Por quanto tempo eu posso fazer isso tudo funcionar, agüentar isso tudo? Sério, eu não posso, me desculpe…”

“Bem…errrrrrr..Isso quer dizer que o senhor vai pagar a vista então, certo?”

Fraqueza

“Os olhos dela brilhavam. Talvez por causa da situação, talvez por causa das gotas de água nas lentes dos óculos. Ela estava frágil, eu podia notar. Encolhida dentro do moletom amarelo, com a xícara de café entre as mãos, me olhando concentrada, tentando cobrir os pés com uma das minhas camisas antigas. Nunca pensei que ela pudesse ser tão linda e ao mesmo tempo tão…tão…não sei bem explicar. Ela parecia uma criança, sentada daquele jeito. Eu sabia que poderia nunca ter outra chance como aquela, encontrar ela tão vulnerável, tão acessível. Mas claro, eu também sabia que, se aproveitasse a chance, provavelmente iria me sentir culpado pra sempre. Ia me sentir como se tivesse abusado de um momento de fraqueza dela. Mas eu tinha que fazer aquilo, não iria nunca me perdoar se perdesse uma chance daquela. Então eu tive que tentar.”

“Mas então, Janaína…Você não estaria interessada em comprar uma Bellina 89? Gasolina, único dono, motor revisado faz pouco tempo…Não quer comprar não?”

Anúncios

7 Comentários

Arquivado em Sem Categoria

7 Respostas para “Pequenas histórias

  1. ThiagoFC

    Essa imagem e todos esses textos com consumismo como pano de fundo…. Você andou revendo “Barrados no Shopping”? Se não andou, fica a sugestão.

    Mudando de assunto: tava olhando meu acervo musical aqui e me lembrei de uma coisa. Lembra naquele post em que eu recomendei algumas músicas do Eric Clapton da coletânea “The Cream Of Eric Clapton”? Pois então, esqueci de mencionar White Room. Se você não acatou essa sugestão àquela época, ainda está em tempo.

  2. Pô… O Thiago notou o consumismo como pano de fundo. Eu só notei o romantismo.

    Será que eu tô muito apaixonado? Ou virei gay?

    De qualquer forma, belos textos ficcionais. Um dia quero saber inventar histórias.

  3. Eu vi maldade e sonhos destruídos.

  4. E esse post foi um dos melhores.

  5. Juninho

    Parecem enredos de curtas bem curtos…

  6. Adoro histórias curtas com finais surpreendentes. Pra mim, a melhor foi “a vingança”. aheuahueae

    Ri muito!

    Dava um curta legal!

    Vamos filmar e inscrever no festival do minuto?

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s