Teoria do hiper-pensamento auto-inibitório – Exemplo #23

Peanuts1996035


“Vou chegar nela. Mas se eu chegar nela, com ela interessada assim, a gente provavelmente vai ficar. E eu estou numa fase carente. Então se eu ficar com ela vou provavelmente me apegar. E como eu sou acomodado, se eu me apegar vou querer namorar. E eu já tenho quase 25 anos. Se eu começar um namoro sério agora e me acomodar esse namoro vai acabar sendo “o namoro” e vai me levar a um possível casamento. E bem, eu quero ter filhos, certo? E se eu me casar com ela isso provavelmente a tornará a mãe dos meus filhos… Então melhor não chegar, eu não vou escolher a mãe dos meus filhos logo depois de ter misturado cuba libre com cerveja Cerpa morna…

P.S: E chegamos ao 100º post. Sei lá se essa é uma grande marca, só sei que tem sido muito divertido e não teria sido possível sem vocês. Afinal, se ninguém comentasse eu teria continuado no máximo até o post 80, talvez o 85 e aí teria me cansado.

Anúncios

9 Comentários

Arquivado em Charlie Brown Pergunta, Vida Pessoal

9 Respostas para “Teoria do hiper-pensamento auto-inibitório – Exemplo #23

  1. ThiagoFC

    Quais foram os outros 22????

  2. Cerpa morna é osso.

    EEEE, parabéns pro JWUIB.

  3. Não é por nada não, mas eu acho que eu já escutei esse raciocínio “ao vivo” mais vezes do que eu julgo que elas deveriam ter acontecido…

  4. Andrey

    Eu iria perguntar se era história real, mas o comentário acima me fez ter certeza e ficar com medo; porque você tem problemas ainda mais incisivos (para não dizer neuróticos) que os meus; mas, assim, encare como algo emocionante e não como algo crítico! haha

    Ps: deu tudo certo com os exames? Bebida liberada e micareta?

  5. parabéns pelo 100o post. E mais sorte com a desinibição ( para todos nós, para todos nós)

  6. monique

    Parabéns pelo 100º post, João!

    ps: as garotas podem te assustar tanto assim?!?
    meu deus…
    O.õ

  7. Isso me fez lembrar o fora mais patético que já levei na vida. Demorei quase um ano pra criar coragem de chegar num cara por quem eu era loucamente apaixonada e ele me disse que não ficava comigo porque também gostava de mim…

    Graças a isso, fiquei tremendamente traumatizada. Anos depois, sem coragem de chegar no meu atual namorado, levei seis meses pra fazer ele me notar e pra que nossos amigos armassem um esquema bem sexta série pra gente ficar junto (porque ele também tava a fim, mas também não tinha coragem de chegar). Como deu trabalho!!!

    Ah, e quanto ao post número 100: eu acabei de chegar a essa marca sem querer. Estava planejando uma comemoraçãozinha (no meu caso, tem que comemorar mesmo), mas agora nem rola…

  8. Ai, João, João, super mega entendo seu drama, as usual… e isso não se resume a relacionamentos, acontece em todas as áreas da vida!! Pensar demais enlouquece mesmo! Mas, com passos de formiga e com pouca vontade, tenho tentado melhorar isso…

    E parabéns pelo 100º post! Yey! Nem sei qual foi meu record de posts em um mesmo blog… mas não deve ter chegado nem perto. Você é muito produtivo!!

  9. Pingback: Tweets that mention Teoria do hiper-pensamento auto-inibitório – Exemplo #23 « Wrapped Up in Books -- Topsy.com

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s