A culpa é da maresia

O Rio é um lugar que muda os conceitos das pessoas. Você acha que nunca vai falar chiado e acaba falando, acha que nunca vai ter um amigo que te cumprimente gritando “fala leleske” e acaba tendo, acha que nunca vai ver um cara se dando bem usando como cantada a frase “já é ou já era?” e acaba vendo. Uma dessas mudanças de visão, por exemplo, é a minha posição sobre o determinismo geográfico. Sabe essa coisa de que o calor dos trópicos influencia o subdesenvolvimento das nações, de que os índios eram menos civilizados por causa da natureza exuberante que não os motivava a produzir ou criar nada e todas esses outros discursos que culpam a geografia por tudo? Sempre achei isso uma tremenda besteira. Até vir morar aqui no Rio, claro.

Digo isso porque, como todos vocês devem ter notado, o nível do blog caiu depois da minha mudança para o Rio. Atualizações mais esparsas, menos comentários, textos menos engraçados, menos ofensas feitas pela população de Cataguases, menos links envolvendo Darth Vader, sim, boa parte daquilo que tornava esse um blog legal e divertido acabou ficando pra trás e eu posso dizer, sem medo de errar: a questão é totalmente geográfica, é tudo culpa do calor carioca.

Isso porque no Rio é complicado ficar em casa pra escrever, e não apenas porque dentro de casa vai estar sempre muito quente, mesmo com o ar-condicionado ligado no máximo (você pode ter ar no quarto, mas na sala vai estar quente. Aí você coloca na sala. Mas a cozinha então deixa de ter um forno e passa a ser um forno. Quando você menos percebe já climatizou a casa toda e passou a bater com um bastão nas pessoas que abrem a janela) e é quase impossível concatenar uma linha de raciocínio coerente com uma temperatura ambiente de 45ºC (semana passada eu comecei a escrever um post e fui interrompido por uma ruiva vestida de odalisca que mais tarde eu descobri ser uma miragem). Existe também o peso do “fator praia” (quando você mora perto da praia você se sente moralmente culpado quando surge um dia de sol e você fica em casa. É mais ou menos como ser filho do Bill Gates e usar Linux), do “fator água gelada do mar” e do fator “cariocas de biquíni na praia aproveitando a água gelada do mar”, que acabam minando totalmente a minha capacidade criativa, gerando o resultado que todos vocês vem vendo. (“vocês vem vendo”? Santa aliteração involuntária, Batman!”)

Mas não, não abandonarei o blog apenas porque não estou conseguindo escrever direito e tenho tido poucos comentários. Não, jamais. Mesmo porque eu nunca escrevi lá isso tudo e o pessoal também nunca comentou muito por aqui, pra ser sincero. Apenas acho que, como eu faço de tempos em tempos, eu deveria dar algum tipo de satisfação para os meus 5 leitores e dizer que bem, como dizia o Mario, isso é apenas uma fase e vai passar, pessoal.

(Outra observação que eu gostaria de fazer é a de que eu realmente respeito muito os escritores e blogueiros cariocas pela capacidade de realmente escrever ao invés de apenas ficar sentados na praia. Ou então eles apenas escrevem na praia…humm…mas continuo respeitando muito vocês por terem pensado nisso…Espero que minha fase de adaptação termine logo e eu volte a achar praias um saco)

Anúncios

7 Comentários

Arquivado em Desocupações, Sem Categoria

7 Respostas para “A culpa é da maresia

  1. Que isso, João. Não pare de postar cara. Eu fiz isso ao vir pro Rio, e tenho certeza que agora, mais do que nunca (até pq eu ainda não tenho ar condicionado) ficará difícil voltar. Ao menos mantenha o Twitter, para destilar venen…, digo, humor sarcástico pra (ou na) galera.

  2. Frase dita em Visconde do Rio Branco que se encaixa ao tema: “O calor mata qualquer vontade minha de fazer qualquer coisa que não seja tomar cerveja”!

  3. Ronaldinho

    Joãozinho, só te falo uma coisa… fala q vc conhece o Tobi Negão do Planalto ou então o Malandro Radá, aí tdo se resolve pra vc aí no Rio!!!

  4. só queria dizer que continuo por aqui, assim como continuo achando os textos um barato, mas estou com preguiça de tudo desde que voltei de férias, especialmente de trabalhar, digitar e qualquer coisa que não seja moscar. mas, como você disse, deve ser só uma fase. ou o calor. entretanto, devo dizer que as cariocas de biquini não tem nada a ver com isso.

  5. Marília

    O Rio faz até lembrar que vida social é bom.

  6. Juninho

    Vida social… Acho que agora o Jão sabe o que é isto…

    E eu to incluído nos 5 leitores que comentam aqui!!! YES!

    Só uma coisinha: se vc resolver escrever na praia, leve um caderno e depois repasse pro pc…
    Não esqueça a classica cena de “Sexo, amor e traição” e deixe o laptop em casa…

  7. Embora minhas visitas estajam pouco frequentes, dada minha nova condição social, continuo achando seu blog um dos melhores do mundo. Mesmo falando de coisas cariocas!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s