Top 5 – Coisas que eu não vou fazer no meu aniversário

Uma tatuagem: Tatuagens são costumeiramente um sinal de rebeldia, autenticidade, capacidade de decisão, culto ao corpo ou de que você apenas bebeu demais e tem amigos sacanas. Ou seja, exceto o lance da bebida e dos amigos sacanas é algo que não tem nada, mas nada a ver comigo. Some a isso o terror patológico de agulhas (“peraí, não dá pra fazer isso com giz de cera? Hidrocor? Guache? Hein?”) e a absoluta incapacidade para tomar decisões de longo prazo (eu tenho problemas para escolher acompanhamentos no Spoletto, como posso tomar uma decisão sobre o que vai estar desenhado em mim pra vida toda?) e você vai ter uma pessoa que nunca, mas nunca vai ter uma tatuagem. E claro, ainda existem as questões de pura paranóia como “como eu vou saber se esse ideograma quer mesmo dizer felicidade e não ‘sou um podólatra comedor de polenta’?”, mas não vamos entrar nesse tipo de detalhe.

Ir numa boate de strip-tease: Não vou dizer que eu nunca tenha achado o conceito interessante, mas conforme eu fui crescendo eu acabei deixando de ver a magia inerente a uma casa de strippers. Ok, são mulheres atraentes (ou não) dançando nuas (ou não) e isso é um daqueles conceitos que, junto com batata frita e leite condensado, funciona independente de contexto, mas sempre bate aquela ponta de depressão pelo lado lamentável da situação. Afinal, no frigir dos ovos é um cara pagando para que uma mulher fique perto dele e o pior, sabendo que está pagando e que provavelmente ela só ficaria perto dele se ele realmente pagasse. Triste. E como se não bastasse isso, uma lata de coca-cola custa dez reais.

Juntar meus amigos num bar, ficar bêbado, cantar a garçonete até que ela me passe o telefone dela e no dia seguinte estar tão sem graça com a atitude da véspera que não tenho coragem de telefonar: Bah, já fiz isso ano passado e não vou repetir a programação. Eu superei essa fase. Fora que depois de ver pessoas se dando mal com argumentos bem mais fortes como “o prédio está pegando fogo e nós todos vamos morrer, quer ficar comigo?” e “tenho mais 72 horas de vida, você podia me dar um beijo?” eu comecei a achar que “oi, sabia que hoje é meu aniversário?” não é um começo de conversa que vá me levar a algum lugar interessante.

Fazer um programa de pai e filho: Por alguma razão estranha que eu nunca vou conseguir compreender, o meu pai acha que o meu aniversário é no dia 9 e não no dia 7, e isso desde que eu era garoto, o que faz com que ele sempre me dê os parabéns por volta do dia 12 ou 15 (meu pai acha que é dia 9 mas se esquece mesmo assim) e eu receba um presente por volta do dia 10 de dezembro (quando ele acha que é o aniversário do meu irmão, que na verdade acontece no dia 7 de dezembro) . Com isso eu desconfio que um almoço de pai e filho entre eu e ele para comemorar meu aniversário iria acontecer ali por volta de meados de agosto de 2010, quando eu possivelmente já teria morrido de fome ou gasto 5000 reais em couvert.

Ir a uma sessão de “Homem-Aranha – Ação e aventura”: Sim, eu realmente pensei nisso, sério. Eu sei, eu sei, é pra crianças, eu sei, é uma peça musical com pessoas presas em cordas e eu sei, eu teria que ir sozinho e provavelmente contratar o filho pequeno de alguém para que eu usasse como pretexto. Mas pô, é o Homema-Aranha, cara! E eles prometem ação e aventura! Como isso poderia ser ruim?

Anúncios

13 Comentários

Arquivado em Mundo (Su)Real, Top, Vida Pessoal

13 Respostas para “Top 5 – Coisas que eu não vou fazer no meu aniversário

  1. Pff, porque não o Homem Aranha? Porque não?

    • João Baldi Jr.

      Yuri, você fez o milésimo comentário do blog, gostaria de dedicar esse comentário para as crianças carentes? Gostaria de agradecer a todos que tornaram isso possível? Gostaria de um café? Queeee momeeeento!

      • Puts, que honra, milésimo comentário. Quero mandar um beijo pro meu pai, pra minha mãe, pra você, e especialmente pra Vovó Mafalda, esteja ela onde estiver, uma grande influência que me transformou em tudo que eu sou hoje (tirando a parte de ser um cara vestido de mulher – isso eu aprendi com a Rogéria mesmo).

  2. erica l.

    haha, sua descrição da não tatuagem é tããão precisa… exatamente o meu drama. A não ser pela parte que eu ainda acredito, um dia conseguirei decidir a imagem, perder o pavor insano e demais problemas tão bem abordados por sua pessoa!

  3. erica l.

    btw, o ‘quadrinho’ também, perfeeeeito! Aliás, esse desenhinho aí é sempre mó barato!

  4. ThiagoFC

    A tatuagem talvez eu faça algum dia (provavelmente seria o escudo do Corinthians).

    Em boate de strip-tease eu fui uma vez, e me arrependi amargamente: fim de noite em Santiago (isso mesmo, no Chile). Eu e um amigo q vc conhece (mas cujo nome omitirei porque a namorada dele desconhece esse evento até hoje) estávamos dispostos a ir ao local e gastar nossos últimos pesos chilenos, e ficamos mais dispostos ao descobrir que adquirindo um ingresso ganharíamos uma cerveja de brinde. A cerveja era quente, as mulheres horríveis, e não tinha mais ninguém no recinto, o que motivava as moçoilas a querer puxar papo com a gente (pedindo que nós pagássemos bebidas para elas. Aí elas descobriram que existem turistas pobres).

    Juntar amigos para ficar bêbado vai ficar difícil, porque a patroa fica em cima (cantar a garçonete então? Nem pensar!).

    O programa de pai e filho talvez eu faça agora: dia 7 também é aniversário do meu pai.

    E o Homem-Aranha? Pô, deve ser legal!!! E tem ação e aventura!!! Como isso pode dar errado? Vai lá!!!!

  5. Juju

    Vamos no show do homem aranha!! Vamos no show do homem aranha!! Vamos no show do homem aranha!!

  6. Minha mãe sempre costuma a dizer que tatuagem é coisa de gente careta porque gente careta não se permite mudar. Eu já quis fazer tatuagens em várias épocas da minha vida e hoje fico muito feliz que eu não tenha uma fada em uma lua nas costas, um OM no pescoço e um sapo no pé.

    Mas ainda acho que vou encontrar o desenho eterno e que só saberei qual é assim que vê-lo. Não tenho medo de agulhas.

    Já fui em boate de strip-tease. Entrei de graça porque sou mulher. Foi engraçado porque minha amiga estava tão sem graça que caiu da cadeira.

    Que mais? Ah! Você é do dia 7 de novembro, seu irmão do dia 7 de dezembro e eu sou do dia 7 de janeiro. Somos uma família! Viva!

  7. Juninho

    Agora descobri pq o Yuri é gordo, ele se inspirou na Vovó Mafalda…

    E eu continuo achando que vc devia ter ligado pra garçonete e pegado ela, mas vc fica sempre com essas frescuras (ou, na verdade, vc comeu a maldita com esse seu jeito mineiro come-quieto e não contou pra ninguém, hein, malandrão!)

    Eu também acho deprimente boate de strip, não só pelo dinheiro, mas também por pensar a que a que ponto as mulheres chegam pra ganhar dinheiro…

    Tatuagens são legais, cara!

    Será que seu pai não é pai de verdade da Elisa?

    Homem-Aranha! Homem-Aranha! Nunca bate, só apanha!

  8. Andrey Brugger

    Cara, talvez eu apareça do nada novamente onde você combinar, sem ser convidado! haha

    Prometo que não deixo o Maumau beber com o Yuri, sério!

  9. mariana

    Eu veria o filame do homem Aranha e claro do Lua Nova hj é o meu aniversario mesmo

  10. Pingback: Afim de fazer uma tatoo « Imitacao de Tatuagem no Corpo por Camiseta. Tatuagem simples e pratica sem dor e sem stress. Tirou a camiseta a tatuagem vai junto. Todo mundo de Tatuagem com a nossa camisa fake de tatuagem Imitacao de Tatuagem no Corpo po

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s