A culpa é sua

Desde a aurora dos tempos uma das grandes preocupações da humanidade tem a ver com os conceitos de culpa e responsabilidade. Criamos ideais, cultivamos pensamentos, geramos teorias e daí surgem as nossas neuroses, nossos medos, nossas preocupações. E assim criamos conceitos como religião, destino, acaso, sorte e azar, tudo isso para nos livrar da responsabilidade e fugir do conceito de culpa.

Eu não sou muito religioso, quer dizer, na verdade eu costumo ser bem pouco religioso, e acho que isso se deve um bocado a isso, a essa necessidade que eu vejo em várias religiões de ao mesmo tempo fugir da responsabilidade e dar e tirar culpa. Eu digo isso porque ultimamente tenho visto pessoas dizendo que enchentes, tsunamis, incêndios e outros desastres são responsabilidade de Deus e seriam culpa nossa, por várias razões que vão desde não estarmos seguindo a religião certa, até estarmos perdendo a missa de domingo ou deixando que as crianças usem as pulseirinhas do sexo na escola. Em resumo tudo seria um castigo por atitudes erradas e falta de fé e um sinal de que o fim dos tempos se aproxima, sendo portanto um bom momento para aquela conversão de emergência que você deixou pra última hora, já que depois seria só fogo, enxofre e aqueles carinhas com tridentes e espetinhos.

Não vou falar do quanto eu acho cruel e maldoso se aproveitar desse tipo de momento de pânico para tentar convencer as pessoas em relação a qualquer tipo de ideologia ou religião, porque eu compreendo que é quase sempre nesses momentos que as pessoas precisam se apegar a algo, uma crença, uma promessa, seja o que for. Nem de como eu tenho dificuldades pra acreditar num Deus vingativo, cruel e que pratica a gestão de pessoas no estilo mais stalinista old school possível, mandando todos os dissidentes pro paredão e salvando só quem concorda com ele em número, gênero e grau. Mas eu fico pensando em como esse tipo de postura as vezes faz com que a gente perca a grande lição da coisa, que tem muito menos a ver com o apocalipse bíblico, a vingança de Deus, o anjo Gabriel com uma espada em chamas e coisas do tipo do que com problemas públicos, falta de planejamento, ignorância generalizada e estupidez freestyle em proporções, essas sim, bíblicas.

Porque é fácil (ou ao menos relativamente mais fácil) se arrepender dos pecados, não transar antes do casamento, usar roupas maiores, comparecer em reuniões, não falar palavrões e esperar estar do lado certo diante de um castigo divino do que parar, pensar, entender o que está errado e pensar no que você pode fazer ou no que você deixou de fazer e qual é a sua culpa nisso. Não existem ondas gigantes porque Deus quer ou enchentes em Niterói porque o fim do mundo está chegando, elas existem porque o nível do mar está subindo, porque o clima está mudando, porque o governo do Rio não se preocupa com infra-estrutura. Rezar vai adiantar? Não sei, pode ser, nunca se sabe. Mas até a simples atitude de não jogar papel no chão ou não ter 4 carros em casa tende a ser mais efetiva, eu acho. E é engraçado notar que as pessoas acabam achando isso mais complicado de fazer do que todas as outras coisas já citadas. E olha que eu mencionei a parte do sexo antes do casamento.

Não estou negando o valor da religião ou culpando um tipo específico de pensamento religioso, porque eu sei que em vários níveis a fé torna pra muita gente o mundo um lugar melhor e mais humano, mas acho que tudo chega ao seu limite quando começa a se tornar alienação. Não sei se existe um céu, um inferno, um purgatório ou mesmo se vamos todos voltar ao mundo reencarnados em girafas, mas acho que de uma forma ou de outra a maior parte dos pecados, das burradas e das besteiras de grandes proporções não vai ser paga no pós-vida ou em outra vida, mas sim aqui mesmo, no tipo de mundo em que vamos viver e no tipo de lugar que vamos deixar pros nossos filhos e netos. E desculpa, mas sinceramente são poucas as chances de que rezar vá fazer a água parar de subir nessa altura do campeonato.

Anúncios

9 Comentários

Arquivado em Declaração de princípios, Mundo (Su)Real

9 Respostas para “A culpa é sua

  1. Concordo com você, mas vai tentar dizer isso pra minha vó… kkkk

  2. Eu também concordo contigo em algumas coisas. A religião tem sua função, mas sempre questionei isso de tirar de nós a responsabilidade por tudo. Enfim, é uma longa conversa, gostei do post irritadinho e da imagem!

    You think it’s hot here?, hauahuahauha…

  3. Com a palavra Bill Maher no princípio de “Religulous”.

    “I’m standing on the very spot where many Christians believe the world will come to an end. It’s called Megiddo.

    And it’s the place that the Book of Revelation says Jesus Christ will come down to to end the world and save the people who believe in him.

    Now when Revelations was written, only God had the capacity to end the world, but now man does too, because unfortunately, before man figured out how to be rational or peaceful, he figured out nuclear weapons and how to pollute on a catastrophic scale.

    And if it’s one thing I hate more than prophecy, it’s self-fulfilling prophecy.”

    O filme mostra, entre outras coisas, como a religião é um aspecto negativo para sociedade justamente por não estimular o livre pensamento.

  4. Bruno

    Grande Johnny, mostrando que além do humor muito refinado, possui um senso crítico apurado. Acho que nosso nível de religiosidade é razoávelmente parecido mas, independente disso, meu raciocínio segue a mesma linha.

    Só espero que essa linha não nos leve ao martírio sem fim no inferno.

    Abs!

  5. Juninho

    Eu achei legal essa história de reencarnar em girafas. Não acredito em reencarnação, mas que seria legal, seria…

  6. eu acredito em Deus. :}

  7. Pingback: Tweets that mention A culpa é sua « Wrapped Up in Books -- Topsy.com

  8. não levem tão á sério meu comentário (fui atraida pela plaquinha engraçada).
    Sinceramente tanto faz nem uma das duas opções vai adiantar,afinal qual a possibilidade de a amaioria das pessoas do mundo e juto aquelas vinculadas com multinacionais se tornarem politicamente corretas?( eu só não jogo papel no chão e desligo a torneira quando escovo o dente por puro pesso na conciência e parte de tiques nervosos).E qual as chances de.. Perdi a linha do pensamento. Whatever rs. :)

  9. eu acredito em Deus. :} [2]

    ps: mas não tenho religião.
    o que faz de mim um paradoxo, ou uma hipócrita.
    vou pro céu? façam suas apostas.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s