Top 5 – Pessoas que você não quer encontrar num cinema

O esfomeado: Pipoca num cinema é normal. Refrigerante num cinema é normal. Pacotes de salgadinhos são barulhentos, mas toleráveis. Aqueles pacotes de nuggets são meio bizarros, mas dá pra compreender. Mas algumas pessoas simplesmente não tem a mais remota noção do que é limite e levam verdadeiras refeições pra dentro da sala de cinema, envolvendo desde lanches impressionantemente complexos do Bob’s (nada contra um sanduíche de picanha que jorra molho, a não ser quando jorra em mim) até comida japonesa (com hashi e tudo), passando por pratos feitos de restaurantes e bandejas do Montana Grill. Desconfio que um dia eu vou estar numa sessão e vou acabar sendo interrompido por um garçom com um espeto de churrasco ou por seis gaúchos acendendo um fogo de chão pra assar um carneiro inteiro.

O cara do telefone: Eu considero que nada, mas nada, absolutamente nada, justifica que uma pessoa atenda ao telefone durante um filme num cinema. Nada. Nenhum tipo de compromisso, nenhum tipo de situação incomum, nenhum tipo de problema pessoal. Está esperando uma ligação? Bem, ela pode esperar até o final do filme. Tem medo de perder? Pra isso existe secretária eletrônica. Sua mãe está no leito de morte? Você não deveria estar vendo “Zohan, o agente bom de corte” então. Mas mesmo assim é impressionantemente freqüente que as pessoas não apenas mantenham telefones ligados dentro do cinema como atendam e em vários casos conversem tranquilamente, como se não houvesse absolutamente nada de errado no fato de que eu que paguei pra ver e ouvir os diálogos escritos pelos Woody Allen eu acabe vendo o filme mas ouvindo um papo com a tia Karen sobre a gravidez da prima Cristiane que mora em Monte Verde e teoricamente teria dormido com o caseiro do sítio. Que era casado, por sinal. Porra, Cristiane!

O casal: Me chamem de frio, insensível, de pouco romântico, mas eu não acho que o cinema seja o lugar correto para momentos de pegação sensual freestyle, ainda mais do tipo ostensivo. Ou seja, eu sou sim o tipo de cara neurótico, retrógrado e chato que vai ao cinema não para dar uns amassos, mas sim para ver o filme e tentar entender o que acontece na tela grande. Não que eu não seja capaz de, quando vou ao cinema acompanhado, dar atenção a pessoa que está comigo, mas eu sempre faço isso de forma respeitosa, tranqüila e silenciosa (e claro, sempre vestido). Por isso deve ser fácil compreender o meu choque quando topo com casais que parecem estar realmente usando o cinema como um quarto de motel com uma TV maior e sem espelho no teto, fazendo sons que realmente você não esperaria ouvir dentro da sala de projeção (imagine ouvir os ruídos do Chewbacca, mas numa sessão de Piratas do Caribe) e tomando posições que você não gostaria de ver dois vultos sentados ao seu lado assumindo (“ aquilo é uma perna? aquilo são asas? nãããão!”). Muito chato, sério.

O surpreso: Eu realmente acho legal o fato de algumas pessoas conseguirem manter, mesmo na vida adulta, aquele grau de encanto e de surpresa com o mundo que nós tínhamos quando crianças, mas é sempre meio chato topar com alguma dessas pessoas dentro da sala de projeção. Exemplo disso foi em 2005, quando eu fui ver o primeiro Batman e assim que o Homem-Morcego apareceu em cena um cara começou a gritar histericamente: “o batman! o batman!” (cacete, meu amigo, é claro que é o Batman! o filme se chama “Batman Begins”, quem você esperava ver? o Capitão Caverna? a Rita Cadillac? o Julio César Uri Gheller que jogou no Flamengo? porra!) e manteve esse comportamento surpreendentemente histérico durante toda a sessão, ficando chocado com cada chute, soco, explosão ou qualquer outro movimento brusco ocorrido na tela, se juntando no Hall dos Surpresos ao cara que gritou “caralho, o barco vai afundar” durante aquela sessão de Titanic em 1998 e comoveu nossos corações com sua capacidade de soltar spoilers inimagináveis.

A gangue de adolescentes: Todos nós já fomos adolescentes em algum momento da nossa vida (exceto caso, não sei, ainda sejamos) e portanto sabemos como são as dúvidas, as incertezas, as espinhas, as preocupações, os dramas e todas essas outras coisas típicas desse período das nossas vidas. Mas o que nenhum de nós consegue explicar, seja adolescente ou não, é o efeito que uma simples sala escura e fechada pode ter num grupo de jovens entre 12 e 18 anos, levando os seus membros a pular, urrar, gritar, lançar coisas e brigar entre si, seja numa sessão de Crepúsculo, a Princesa e o Sapo ou de Vivi.com.você, se portando como se não tivessem o mais remoto rudimento de civilidade e a sala de cinema fosse aquela cena inicial de 2001, com direito a macacos quebrando ossos e coisas do tipo, só que sem o monolito, claro. Ainda que eu não vá me surpreender se um dia topar com o monolito numa sala de cinema, acho.

Anúncios

24 Comentários

Arquivado em Mundo (Su)Real, Sem Categoria, Top

24 Respostas para “Top 5 – Pessoas que você não quer encontrar num cinema

  1. Certa vez minha mãe levou a gente no cinema e começou a tirar da bolsa saquinhos de pipoca doce, paçoquinha e suco de caixinha. Compreenda, o filme durava 23424 horas e precisávamos de nutrientes… (Harry Potter I).

  2. Josy

    Eu ia comentar que é angustiante ir ao cinema e sentar perto de adolescentes, mas enquanto lia o texto pensava se eu sou chata demais ou com um pensamento velho demais, mas que bom que você citou o assunto no final do post, rs… Poxa, outro dia tinha um grupo deles fazendo guerra de pizza dentro do cinema e achando isso muito engraçado. Como eu sou a zica em pessoa, é obvio que eles me acertaram e assim puderam ver a minha cara de pitbull fêmea na TPM.

    E você é sempre comportado e respeitoso assim no cinema? Rs

  3. Um dia eu levei batata inglesa pro cinema.
    Acho que pipoca e barulhos de embalagem incomodam mais que uma batata recheada com bacon. Tá, tem o cheiro de bacon e tudo mais..
    E nesse dia eu fui ver um filme bobo com meu irmão, alguma coisa em Las Vegas e estava morrendo de fome. Tô perdoada?

    Gente falando, comendo, fazendo barulho. Celulares vibrando e tocando. Casais se engolindo e dezenas de crianças histéricas. Sim, sim, isso me deixa com muita raiva. E posso muito bem fazer cara de maluca e dizer “Para com essa porra!”. Claro, se eu estiver com um homem do lado que não vai deixar uma garota de 110 kg me dar um soco no nariz.

    Você só esqueceu de mencionar as pessoas que dão gargalhadas o tempo todo de TUDO.
    O mais impressionante é que eu sempre fico ao lado de alguém assim.

  4. Didi

    Chato tb é aquele cara que te chuta o tempo todo durante as duas horas de filme.
    Teve uma vez que tinha 2 amigas que alem de conversarem o filme todo, elas ficavam me chutando o tempo inteiro. Não aguentei! Virei para trás várias vezes fazendo cara feia, mas as meninas nao paravam. Até q cheguei uma hora, perdi a saniedade, agarrei com toda a força o pé da menina e falei “porra, da para parar de chutar!” e fiquei segurando o pé dela até a menina pedir desculpas.

    Realmente com cinema não se brinca. Odeio assistir em sessoes lotadas, pq eu ja percebi que sou um imã de gente mala!

    Adorei o post ;)

  5. ThiagoFC

    Celular no cinema é uma coisa que enche o saco, e muito, mas ainda assim não consegue ganhar dos adolescentes. Cara, quando eu morava no Espírito Santo dei o azar de um bando desses se sentar do lado de onde eu estava, e em um filme do Harry Potter. Eu cheguei ao extremo de gritar: “Vocês não vão me deixar ver o filme, não?”, e a coisa melhorou um pouco depois disso.

    p.s: O barco afunda???
    p.p.s: Mó vacilo da Cristiane.

  6. TG

    tem uma galera q não chega a incomodar embora talvez possa ser inserida na categoria “surpreso”: sabe aquele povo q aplaude no fim do filme?

  7. eu sou muito neurótica. tenho síndrome de lanterninha: não suporto sessão lotada e ainda mando calar a boca e se retirarem da sala se conversarem demais. .___. hahaha.

  8. Já ouvi um caso de gente que levou nhoque do Spolleto. E a verdade é que tá cada dia mais difícil ir ao cinema e não passar por situações desse tipo. O negócio é ir em dias e horários alternativos (meia-noite na segunda, por que não? fins de semana e feriados se tornaram impensáveis pra quem realmente quer assistir ao filme). Teve uma sessão que eu fui que chegaram ao cúmulo de tirarem o sapato e ficarem com o pé descalço apoiado na poltrona. Acho que tem gente que ignora noções básicas de civilização no momento em que as luzes se apagam, e aparentemente tem sido a grande maioria.

  9. moniquemoro

    na minha última sessão no cinema vivi tudo isso aí junto:
    gang adolescente com celulares nervosos na minha esquerda
    casal à direita
    e tio comendo bobs na fileira de trás…
    com o maravilhoso plus a mais de ter ido ver um filme 3D que eu odiei com um casal de amigos que saíram tão empolgados do cinema que fui forçada a sorrir amarelo e engolir as críticas.

  10. Flávia

    Uma pizzazinha cheirosa de calabresa no cinema pode? rs

  11. Gang de adolescentes é o pior mesmo. Já aconteceu comigo de ir numa sessão em que tinha várias dessas gangs fazendo tanto barulho e guerra de chiclete que o lanterninha/gerente foi avisar que se não ficassem quietos iria parar com a projeção. Adolescentes, andando em grupo, acham que são donos do mundo.
    Realmente, como já disseram aí em cima, faltou o cara que dá gargalhada com tudo. A não ser que ele já esteja incluído no grupo do “surpreso”. Na verdade, já vi uns casos em que a pessoa não só ria de tudo como ficava comentando o filme em voz alta. Tipo estar tendo uma cena de romance e o cara ficar:
    – Beija logo! HAHAHAHA Esse homem-aranha é mó viado, se fosse eu, já tinha agarrado essa ruiva há muito tempo! Hehe
    São momentos como esses que despertam ódio no meu coração :)

    Ah, sim. Ótimo post.

  12. hahaha

    pior que casais e guange adolescente tem que ter muita sorte pra nao encontrar, ou entao ir ao cinema sei lá, 8 da manhã (se existisse sessao a esse horário).
    Eu tenho tanta aversão a esses dois tipos de ocorrencias que criei resistencia as salas de cinema e assisto 90% dos filmes em casa, os outros 10% eram reservados ao HSBC Belas Artes ou Cine Bombril em Sampa, onde a ocorrencia das guangues era menor e os casais um pouco mais comportados.
    Aqui na Holanda n vou ao cinema pq sou MUITO pobre e a biblioteca aluga filmes por 2 euros para tres semanas haha

    ah e eu tb tenho detesto encontrar as pessoas muito, muito altas no cinema, que se sentam na minha frente me fazem ter aquele constante pensamento : se eu tivesse uma espada cortava essa cabeça hehe

  13. Pra mim filme de verdade tem que ter pipoca com manteiga do cinemark e um copão de coca. Se não, não tem muita graça.
    Confesso que já levei lanche do mcdonalds e tentei tirar o picles do meu quarterão com uma batatinha….
    Tb já pedi pro caro do meu lado tirar o braço da cadeira, pq eu queria colocar minha coca lá. (mas eu pedi ‘por favor’…)
    Vez ou outra teço comentários com minha amiga sobre o comportamento dos personagens dos filmes (principalmente qd sobre o comportamento dos homens em comédia romântica).
    E qd o filme tá chato eu e minha amiga ficamos falando em voz alta os diálogos do chaves no cinema… (“Devia ter ido ver o filme do Pelé”…).
    Ao passar entre as cadeiras, tenho ataques de risos (mas só às vezes), pq ao falar “com licença” lembro do chaves no cinema….

    Tirando isso, acho que sou uma companhia legal, tá?

  14. Juninho

    “eu sou sim o tipo de cara neurótico, retrógrado e chato que vai ao cinema não para dar uns amassos, mas sim para ver o filme e tentar entender o que acontece na tela grande.”
    Concordo totalmente!

    E outro dia fui ao cinema com a Eliane, e tinha um casal atrás de nós, com a menina me chutando o tempo todo. Com meia hora de filme eu fiquei muito puto, e sentei ereto na cadeira, tapando totalmente a visão da mala. O namorado dela, dois minutos depois, me pediu pra eu abaixar. Eu olhei pra trás e falei: Então fala pra sua namorada parar de me chutar, porra!

    Fora isso, os adolescentes, os celulares, os idiotas e tudo mais, nada me incomoda na sala da tela grande…

  15. kkkkkkkkk, rindo muito aqui! Pois eu vou no cinema quase toda semana e vejo sempre todas essas pessoas chatas enchendo o saco lá!

    Só que tenho confessar que eu faço parte do tipo que leva sanduíches com com batatas e coca do Girafas pro cinema (mesmo sendo proibindo a entrada desses tipos de alimentos, mas mulher sempre tem uma bolsa enooorme pra isso).

    Mas eu não tolero as pessoas que atendem o celular, os casais inconvenientes e as gangues de adolescentes! Não dá mesmo!

  16. Eu, mesmo como adolescente, sempre fui rabugenta. Prefiro a sessão de segunda-feira a tarde faço questão de sentar pelo menos nas cinco primeiras fileiras depois da tela. De preferência sozinha. Mas se tiver companhia, que seja uma que não reclame porque eu gosto de sentar na frente.

  17. Agora que eu percebi que o título podia ser “As Cinco Pessoas Que Você Encontra no Cinema”. rsrs..

  18. Porra Cristiane HAUHAUHAUAHUAHAUAH

    Ri demais com esse post!

  19. Têm outros dois tipos, mas acho que podem ser considerados variações de “O Surpreso”:

    “O cara que comenta cada cena” – Lembro desse quando fui assistir a Piratas do Caribe e o Baú da Morte”. Cada ação dos personagens, o mala fazia seu comentário a respeito incluindo um grito de “Que coração mais feio!” ao abrirem o baú, que fez meu amigo, já puto há muito tempo, chutar a cadeira do cara e xingá-lo no meio do filme.

    “O cara que tenta prever a próxima cena” – “Agora vai acontecer a corrrida! Ah, não aconteceu, mas agora alguém será baleado… Ah, não foi, mas agora eles vão lutar…”

  20. Pois eu aumentaria um item na sua lista, meu caro amigo.
    Como esquecer aqueles maravilhosos pais ou avós – avós sim, algumas ainda se prestam ao papel de educadora cultural – que levam seus filhos/netos semianalfabetos, que não sabem ler com agilidade, que resolvem LER todas as legendas EM VOZ ALTA…
    Esse sim o TOP 1 da puta falta de sacanagem.
    Imagine eu, aos prantos, chorando a morte do Michael Jackson e ao meu lado, vovó Alda e seus netinhos “lendo e comentando” That’s Is It? Pior, ao término do documentário ouvi netinho 1 dizer para netinho 2: “Ué, acabou? Mas, ele não morre no final?”
    É por essas e outras que a sessão da meia-noite é a minha preferida.

    PS. Cristiane fez um aborto. É o que a Soninha da padaria anda dizendo por aí…

  21. Wellington

    Cara muito comédia seu texto… Realmente para pessoas que gostam muito de cinema como é meu caso e imagino que seja o seu é um pé no saco gente assim… Mas, tem um tipo que acho que até poderia se encaixar no “surpreso” é aquele que nos surpreende… Sabe o do tipo já assisti esse filme umas 15x e to trazendo meus amigos para ver por que achei muito bom e vou ficar narrando o filme… Ahhhh… Por essas e outras acabo me metendo em roubada… Agora só assisto filme em pré estréia hehehe só que passo pela gang adolescente e por todos os outros tipos… Mas, pelo menos não corro o risco de saber o final do filme…

  22. Elisa

    Acho que o que mais me irrita são os surpresos. Ontem fui ao cinema ver shrek em 3D com a minha mãe. Na fila atrás da gente, tinham duas amigas e elas já estavam empolgadas na entrada. “Vc viu Tói Istóri em 3d? No trailer o rabo sai da tela” (Amiga responde com voz muito estridente e meiguinha estilo Sandy) “QUE LÔÔÔCOOOO”.

    Então nós entramos na sala e conseguimos um lugar muito bom (exatamente no meio do cinema), mas elas sentaram do nosso lado. Tive que levantar e achar outro.

    Um outro caso engraçado foi no final de Iron Man2 que na cena final após os créditos em que é revelado o próximo personagem que vai ganhar filme, um cara de uns 28 anos levanta com uma máscara do Iron Man na mão, levanta os braços e urra:
    YEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEESSSSSSSSS!!!

  23. MC

    Gnt, eu sou adolescente e vcs não tem NEM NOÇÃO de como é massa levar a gangue pra ver um filme e tirar onda!!!

    Tem um shopping aqui na minha cidade que se marca o lugar pra não ter toda aquela com confusão…

    Então, só digo uma coisa: num filme que vcs SABEM que dá pra tirar MUITA ONDA, não marquem aqui em Recife, no Shopping Plaza, NUNCA, os lugares do fundão…

    Ou do meio…

    Na verdade, NEM VÁ pro Plaza, pq só tem adolescente!

    e, por favor, se a gangue estiver sendo chata demais (juro que tento não ser sempre), e vcs quiserem pedir para pararem, pelo menos tenham educação e peçam… ou falem com o lanterninha que ele é legal… eles SEMPRE são…

  24. alice

    quando eu era adolescente, cheguei a bagunçar com a gang … mas, em geral, eu era bem controlada (pq sempre gostei de cinema e estava mais interessada na história)

    pra falar a verdade, só lembro de ter aloprado mesmo quando fui ver o chatííííssimo “mar em fúria”… era um grupo de umas 6 garotas de 12 anos completamente entediadas e frustradas por gastar a tarde de sábado naquele programa de índio (aí só muito kkkkkkkkkkkkkkkkkk pra tentar salvar o dia)

    nas outras vezes eram sempre conversas e risadinhas discretas, piadinhas concernentes à própria hisória, sabe? nem acho q incomodava tanto, não… até hj eu gosto de fazer uns comentáriozinhos, em voz baixa, em momentos apropriados :|

    se bem que em “a estrada pra perdição”, q não é ruim, mas fica meio chato lá pelas tantas, lembro q a cena da praia era tão longa q me fez torcer pra q o tom hanks morresse logo! aí a gente começou a falar umas coisas do naipe: “bem que podia aparecer um vendedor de cocos pra dar uma animada hehehe” (o problema é q é uma das partes mais dramáticas do filme, daí uns quarentões começaram a nos agredir desde “vão pro terra encantada, seus pirralhos” até “porra, vão pra merda”)

    cometi outros crimes dessa lista tb… já entrei com lanche do bob’s (cinema depois do colégio, adolescente tem pouco dinheiro e tem que chegar cedo em casa) e, bom, eu tb já fui pro cinema com namoradinho numa fase em q motel ainda n é adequado ahahahah acho q desde q n incomode ninguém (geralmente casais ficam lá no fundo) nem me importo com o que estão fazendo (nossa, ficou parecendo que eu paguei boquete no cinema, mas eu to me referindo a beijos/amassos, ok? mas eu n me importo se ~os outros~ fizerem isso ou qq outra coisa)

    agora minha listinha de ódios:

    1) gente alta/cabeçuda tem que ficar abaixada ou então não pode ir ao cinema!!!
    2) celular ou mesmo quem curte conversar com a pessoa ao lado em VOZ ALTA e o filme TODO
    3) gente que entra com a sessão começada: sério, não dá pra entrar na hora marcada? não deviam deixar entrar, tipo vestibular
    *o mesmo vale para os mijões q atrapalham todo mundo SAINDO E VOLTANDO (deviam ir ao banheiro antes… e se vc sabe q n CONSEGUE ficar sentado por duas horas, NÃO SENTA NO MEIO DA FILEIRA, mas nas pontas)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s