Quatro coisas babacas da Copa do Mundo

#Galvão Bueno: Bem, eu sou o primeiro a admitir que criticar o Galvão Bueno é meio como reclamar do conflito em Israel: já estava lá quando eu nasci, continua lá hoje, possivelmente vai estar lá quando eu já tiver morrido e todos nós sabemos que a ONU nunca vai tomar uma atitude de verdade pra resolver o problema. Mas quando se aproxima a Copa do Mundo e o império de Galvão renasce (ele narra, comenta, discute arbitragem, tem links de meia em meia hora, apresenta o “Bem, amigos” e entra nos jornais, num nível de onipresença tal que se você gritar do banheiro um “mãe, esqueci a toalha”, é ele que vai levá-la pra você) com todos os seus vícios e hábitos (todo jogo é cheio de rivalidade, toda partida é de vida ou morte, tudo que os argentinos fazem é catimba e não, não estamos procurando culpados, mas o Roberto Carlos estava ajeitando a meia) é sempre bom aquecer nossos corações com o saudável ódio por Galvão e a vontade de que seu filho com cara de Kiko perca todas as competições que dispute.

#Leigos: Não, eu não tenho nada contra torcedores de ocasião, nada mesmo. Sua mãe, que só lembra de futebol de quatro em quatro anos, sua namorada que diz que torce pro Kaká, sua prima que disse que o Romário deveria ter sido convocado porque faz gol, seu irmão de 14 que acha que o time do Santos inteiro deveria estar na Copa, pra mim tudo bem, normal, tranqüilo. O que me perturba é o espaço que a mídia dá pras pessoas que não fazem a menor idéia do que estão falando emitirem suas opiniões, algo que só acontece com o futebol e durante a Copa do Mundo. Afinal, nunca vi um Globo Ciência com sorveteiros dizendo sua opinião sobre a física quântica ou a teoria do campo unificado. Quer dizer, eu nunca vi um Globo Ciência, mas acho que não rolam essas coisas. Se rolar me avisem, vou começar a ver.

#A empolgação generalizada: Quem me conhece sabe que eu não me empolgo tanto assim com a seleção. Não sei explicar ou justificar muito bem o porque, mas entre o meu clube (pelo qual eu torço desesperadamente) e a seleção (pela qual eu torço meio assim assim) eu acho que existe uma diferença parecida com a que eu sinto entre cerveja com álcool e cerveja sem álcool ou cinema pornô e os filmes da Band: o conceito é o mesmo, o princípio é igual, mas realmente não dá pra ter o mesmo sentimento ou o mesmo barato. Então é chato ser sempre a pessoa ponderada dizendo “ah, mas é apenas um jogo” enquanto as pessoa estão chorando, gritando, se desesperando pelas ruas e dizendo que o Grafite merecia morrer. (ainda mais porque durante um jogo do Flamengo eu possivelmente atiraria uma latinha de cerveja em alguém que dissesse que aquilo é apenas um jogo e não uma batalha de vida ou morte pelo destino do universo e o modo de vida ocidental como nós o conhecemos)

#Gente que pinta rua: Eles param carros na sua rua e te dão um susto do caramba, eles te cobram dinheiro como se fosse uma gangue, eles deixam tudo cheirando a tinta fresca, sujam o seu muro com pinturas que não são lá aquela capela sistina e aí, quando a seleção perde, eles ficam gritando, xingando e picham aquela porcaria toda. Mas fazem a mesma coisa na outra Copa. Sério, galera, vocês tem problemas.

Anúncios

19 Comentários

Arquivado em Futebol, Mundo (Su)Real

19 Respostas para “Quatro coisas babacas da Copa do Mundo

  1. Fantástico o tópico sobre leigos! E boa sorte ao tentar acompanhar os comentários do sorveteiro no Globo Ciência.
    Sobre a empolgação, eu vou discordar de você, mesmo que eu também valorize muito mais o meu time do coração (e enxergue as partidas do Corinthians de forma semelhante ao que você vê nos jogos do Flamengo) do que a seleção nacional.
    Eu fico três anos cornetando ex-jogadores de Santos, Palmeiras e São Paulo na seleção, até hoje tenho dificuldades em torcer a favor de Kaká e Luis Fabiano (eu torcia contra o Milan, mesmo sendo difícil para mim torcer contra o Dida!), chego até a torcer contra a Seleção em uma Copa América para derrubar o técnico (e eu não torceria contra o Corinthians nem que fosse para derrubar o Sebastião Lazaroni de lá).
    Mas Copa é diferente, eu fico mais empolgado. Tanto que ainda nem chamei Kaká e Luís Fabiano de bambis, mesmo quando eles jogaram mal!

  2. E outra coisa, que eu já perguntei e você ainda não respondeu: por que você parou de fazer “Top Fives” para fazer “Top Fours”?

    • João Baldi Jr.

      Cara, eu realmente não sei…Eu ainda faço Top 5, mas quando não acho 5 itens eu parei de hesitar e transformo em Top 4. Mas prometo que não farei Top 3, isso já seria falta de vergonha na cara.

  3. tenho um amigo que me contou que outro dia chegando em casa as 6 da manhã, flagrou o vizinho pintando toda a rua.
    Gente, 6 da manhã !!! Alou? rs

    Sou super torcedora de ocasião, mas a unica midia que me permite comentar futebol é o twitter, espero que isso não seja tão mal. :S

  4. Josy

    Eu acho que uma grande parte do time dos Santos deveria estar na seleção, sou leiga? Rs

    Ah, mas isso não é só com o futebol, não. Já viu como as pessoas dão pitacos sobre aeronáutica quando um avião cai? E os leigos-especialistas em perícia criminal quando acontece um caso como o dos Nardoni? Mas enfim… Pelo menos o Ganso, né? rs

    Ah, e o Grafite não merecia morrer, mas peloamordedeus… pe-loamor-dedeus!!! Por que causa, motivo, razão ou circunstância ele foi e o Neymar, não? Acho que também posso me incluir na empolgação generalizada, rs

  5. Ronaldinho

    Que isso nobre apedeuta João!? Como vc consegue não se entusiasmar com o nobre futebol apresentado por Felipe melo e Josué? Ou pelo toque de bola vistoso e malemolente do Michel Bastos? Ou ainda pelos petardos disparados por maestria pelo Elano e pelo Júlio Baptista? É inconcebível como vc não está empolgado. Isso porque o Grafite só jogou 30 segundos e o Dunga ainda não percebeu que o Doni deveria ser titular!

  6. ana tereza otoni cardoso da silva

    O que importa mesmo na Copa é que quanto mais longe o Brasil for, eu tenho mais folgas.

  7. Adoro futebol, mas confesso que tenho uma certa limitação em entender tudo o que se passa no mundo futebolístico. Entendo o que é impedimento e isso já é algo grandioso! hahaha! E pra não entrar na categoria “leigos” prefiro ficar calada e não falar besteira. O mundo seria melhor se todos agissem assim. Ou nao. É bom ter uma cota deles pra alegrar os campeonatos =]

  8. Eu adoreeeei o texto do misto frio AUAHUAHAUHAUH.

    E eu concordo com tudo nesse post, menos com o terceiro item. Eu fico super nervosa com qualquer jogo, deve ser porque sou uma leiga ahuahauhauahuahauh.

  9. me empolgo tanto com a seleção, quanto me empolgava com as aulas de economia que tive semestre passado.

    (aham, neymar galera. isso mesmo! o santos deveria ser a seleção…) – -‘

  10. huahsueihiuheu meu, eu lembro que na copa de 94 teve um concurso da RUA MAIS ENFEITADA na cidade onde eu morava.
    tinha de bandeirinhas verde amarela, a CASAS VERDE AMARELA, desenhos tortos no asfalto e faixas dignas de professoras de primario.

    classy.

  11. Nãaao, nem Neymar, nem Ganso e MUITO menos o Adriano.
    Eu me irrito com essas coisas, sério.

    Ah, e se perder não vai ser porque o Neymar não está, porra!

  12. Serena

    HAUAUHAUAH Cara, ateh quem nao conhece de futebol (eu) consegue ver q a globo abre espaço pra gente q tbm nao sabe. Nossa, é incrível.

  13. Concordo com tudo. Logo porque eu não entendo nada de futebol e nem gosto… e tinha prometido pra mim mesma que não ia acompanhar esse jogos, mas meus amigos loucos tão me arrastando pra assistir… e eu vou só pra reclamar do juiz!
    Odeio esse carnaval verde e amarelo com o barulho de músicas terríveis com vuvuzelas!

  14. Marília N

    Futebol, futebol em si eu não acompanho muito. O que eu gosto mesmo na época de copa é a quantidade variada de mesas redondas, acabou em um canal não tem problema, no próximo terá. E eu confesso que acabei desenvolvendo grande afeição pelo bandmania, mesmo que tenha o Milton Neves fazendo o que faz de melhor um programa que tenha o Denílson e o Vampeta juntos acabou tomando lugar no meu coração.

  15. Eu acho muito forçado como todos os programas, até o Jornal Hoje, têm que destinar metade do tempo de programação pra falar da Copa e todos têm que mandar um apresentador pra África.

    Isso é meio patético.

    Também não me empolgo tanto assim. Gosto é de ver as pessoas saindo mais cedo do trabalho e de alimentar a esperança de que meu Tim Infinity Pré vai até 2014.

  16. Juninho

    A pior de todas as coisas são realmente os leigos, com suas super opiniões que, normalmente, escutão do Galvão Bueno.

    Galvão que, por sinal, não sabe nada de fora do Brasil e só fala merda sobre as seleções európeias e narra “por zona” ou “por craque”. Jogo da Inglaterra, o Ashley Cole cabeceia uma bola na defesa, ele fala: Terry cortaaaa! (mesmo o Terry sendo branco e alto e o Cole negro e baixo.) Ou pior, quando ele escolhe um cara pra charmar todo mundo. É Rooney no ataque, Rooney no gol, Rooney, Rooney, Rooney, Rooney! ôôôô!!!

  17. Leigos você tá se referindo à Central da Copa ou eu to monopolizando, deliberadamente, os comentários sobre os jogos só pra Globo? Mas enfim. Não sou especialista em futebol, mas puta que pariu, quando a sobrinha do Galvão apareceu lá no dia do jogo contra Portugal, senti vontade de injetar sal grosso na jugular.
    O Galvão não me incomoda assim. Não sei porquê, devo ser imune.
    E as vuvuzelas. Que que cê acha?

  18. bia

    minha mãe perguntou num jogo dessa copa “quando que o dunga vai substituir alguém pro adriano poder entrar, ele joga tão bem… ele e o ronaldinho gaúcho” :O

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s