Dicionário pessoal de sensações ruins recorrentes: itens #25 e #26

#25 – A inércia: De todas as leis de Newton uma das mais fáceis de seguir é a da inércia, aquela que diz que um corpo vai “se manter em repouso ou continuar se movendo em linha reta até ser forçado a mudar seu estado devido a forças externas”. Não, não que você consiga ignorar as outras leis (a lei da ação e reação faz bastante sentido e a segunda lei, a da mecânica, eu não lembro direito, mas era boa também), mas a gente nota várias vezes na vida que acaba entrando num movimento (ou num repouso) totalmente inercial, baseado apenas na preguiça de fazer alguma coisa ou no instigante conceito do “deixa como está pra ver como é que fica”.

O seu trabalho chato do qual você não quer sair porque não sabe como vai se virar, a academia que você deveria ter começado mas não passou do teste de carga, o namoro que já não tem mais graça mas que você continua porque já se acostumou, os projetos que você deixou encostados por medo de não conseguir ou por preguiça de tentar, o jogo de vídeo-game que você deixou pra lá porque estava muito complicado, tudo isso são pequenas coisas que vão se empilhando numa estante na sua cabeça e te dando uma sensação de que você não está andando e o tempo está te deixando pra trás, que só poderia ser suprida se você trocasse de emprego, voltasse a malhar, conhecesse gente nova e se dedicasse aos seus projetos. Ou então, claro, fizesse como eu, que apenas troquei de área na empresa e procurei macetes pro Marvel Ultimate Alliance na internet.

#26 – O espírito da escada: Esprit d’escalier é o nome legal que os franceses deram a sensação desagradável (e meio idiota) que nós temos quando só conseguimos pensar numa boa resposta pra algo depois que a situação já acabou e não vamos mais poder dar resposta nenhuma. É a bronca do seu chefe a qual você reagiu apenas com um “desculpa”(mas que assim que você entrou no metrô gerou um discurso mental inflamado que resultaria em quatro laudas capazes de fazer com que ele chorasse, pedisse perdão, te promovesse a coordenador e depois se oferecesse pra te pagar uma viagem de férias pra Polinésia Francesa); é aquela discussão com a sua ex-namorada na qual você não entendeu nada (mas que hoje, três anos depois, você finalmente desconfia que bem, era daquilo que ela estava falando, e portanto você tinha um argumento genial pra que ela não terminasse contigo); é aquela briga no trânsito na qual você evidentemente estava certo (mas o cara era maior e você não pensou em nada que pudesse ser dito sem resultar em morte e destruição e coisas do tipo).

O espírito da escada é basicamente o único terror pior do que o de não saber o que dizer: o de saber exatamente o que dizer, mas quando não vai adiantar mais nada.

Anúncios

19 Comentários

Arquivado em Mundo (Su)Real, Sem Categoria, Vida Pessoal

19 Respostas para “Dicionário pessoal de sensações ruins recorrentes: itens #25 e #26

  1. Frank Martins

    Fala Pretim!

    Como sempre (adoro essa expressão) mandando bem nos textos!

    Já ouvi falar outro espírito de escada.

    É quando vc deixa uma mulher de saia subir a escada na sua frente e daí vc vê até o espírito dela!

    Huahuahuahuahauhau

    Abraço.

  2. Pingback: Tweets that mention Dicionário pessoal de sensações ruins recorrentes: itens #25 e #26 « Wrapped Up in Books -- Topsy.com

  3. que espirituoso o comentário acima! ;]

  4. que legal a crise de identidade do comentário acima! XD

    • João Baldi Jr.

      Posso dizer com orgulho que o comentário é de um ex-colega de faculdade. Éramos uma república de pessoas muito espirituosas (ainda que não sempre)

      E comovente essa coisa de duas irmãs que se gostam tanto que não sabem onde uma começa e a outra termina. Eu fiquei emocionado :)

  5. sempre imaginei se haveria um nome pra essa mania de pensar na resposta depois. .-.

  6. sofro da sindrome do espirito da escada permanente então?

  7. Josy

    Hahaha, o comentário do Frank merece um post a parte de tão sobrenatural que foi, rs

  8. vivian

    Genial esse tema (como sempre)!
    Poderia enumerar mil coisas que me fazem sentir mal ^^

    A estante na minha cabeça já está maior do que o pé de feijão do João :/
    Muitíssimas coisas pra fazer, e só tenho vontade de realizá-las quando estou muito ocupada.

    Esse lance da inércia vale também para os projetos: depois que tu começa, seguir um após o outro é bem mais fácil. Chato mesmo é dar o pontapé inicial.
    Mas quando se pega o gás da coisa, só vai!

    Bjos

  9. Eu nunca tinha ouvido falar do espírito da escada (nem em português. Imagine em francês…)
    Putz, isso vive me acontecendo…

  10. Tales

    Esse encosto não me larga há anos! Pelo menos agora sei o nome dele… O espírito da escada!

  11. Eu tenho terror do espirito de escada, por deus, bate um sentimento de “vou me socar agora” haha

    Bacana os franceses terem dado um nome pra isso, só nao entendi a conexão entre o sentimento e a escada.
    Tipo, a gente só pensa no que deveria dizer depois de subir a escada será? A gente deixa a pessoa em um piso e sobe a escada, e o subir dos degraus nos faz organizar os pensamentos? o.O

    O estado de inercia tambem me cansa muito, o mais grave que tive foi no tempo de escrever o meu TCC, só de lembrar me dá agonia.

  12. Ludovico

    Eu sofro de espírito da escada por causa da minha inércia.

  13. Marina

    sofro das duas coisas… tanto que faz 2 dias que li esse post e não comentei logo, não só pq eu não queria comentar qualquer coisa mais também da preguiça de comentar qualquer coisa…kkkk

  14. Thallyta

    Não sabia que se chamava “espírito da escada”. Bom saber que tem um nome.

  15. Esprit d’escalier é meu eternamente.

    Você tá muito famoso na internet, João.

  16. a expressão mais bonita pra dizer uma coisa que faz me sentir muito idiota: “esprit d’escalier”
    quando descobri essa essa expressão me encontrei, mas toda vez que uso (não é com frequência, é lógico…) sinto uma fadiga de explicar toda história.

  17. alice

    sofro dos 2 tb… e pelo jeito todo mundo aqui! será uma praga da vida moderna?

    tinha uma comunidade no orkut com esse nome… a foto era um cara descendo as escadas (talvez pq realizando uma atividade repetitiva e mecânica a gente consiga esvaziar a cabeça e achar a resposta adequada)

  18. Eu então sofro de “ASSOMBRAÇÃO do espírito de escada”…
    SEMPRE ou quase, passo por isso! e é tão ridículo…
    Te dá a sensação de incapacidade, covardia, burrice!
    É como não atravessar a rua mesmo sabendo que do
    outro lado se encontram potes e mais potes de Nutella! Rárá!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s