Meus 4 tipos favoritos de casal – Uma análise antropológica feita por quem está de fora

O casal amigão: Mais do que um casal, eles são seus amigos. É com ele que você bebe e joga bola, é com ela que você fala sobre garotas e pede conselhos de roupa, numa relação que só não pode ser chamada de adoção porque seria muito esquisito dormir na casa deles.  Eles te apresentam garotas, te animam quando você está chateado, dão palpites nos seus possíveis relacionamentos e te ajudam a se sentir menos desconfortável num mundo composto apenas por casais, além de te dar a oportunidade de ver praticamente o making-of de uma relação, com erros de gravação, cenas excluídas e não, nada de cenas picantes porque, como eu disse, isso seria esquisito. Eles são seus futuros padrinho/madrinha de casamento e sim, tomara que eles nunca terminem, porque você não suportaria uma outra disputa pela sua guarda após o divórcio dos seus pais.

O casal legal: Todo grupo sempre tem aquele casal teoricamente perfeito. Eles se conheceram de uma forma fofa (e não bêbados numa boate, como você e a sua ex), eles namoram faz tempo (tempo o bastante pra terem se estabelecido, mas não tanto tempo que parece que ela está sendo enrolada) e eles são legais (não ostensivamente legais, como se estivessem se exibindo, mas naturalmente legais, daquele jeito cool).

Eles, é claro, tem os problemas de qualquer casal, mas lidam com eles de uma forma…legal. As brigas levam a algum tipo de crescimento pessoal (e não a uma ocorrência policial), as discussões levam a conclusões positivas (e não a animais de estimação decapitados) e você tem certeza que se algum dia eles terminarem (o que você torce pra que nunca aconteça) eles vão ser bons amigos e continuar fazendo parte do grupo (ainda que você vá chorar por duas semanas e gritar pra eles coisas como “por que, meu deus, por que?!”). Mais do que te provar que relacionamentos são viáveis, sentimentos verdadeiros são possíveis e o amor é algo mais do que um tema recorrente na discografia do Roupa Nova, eles servem de benchmarking amoroso pra sua vida.

O casal caótico: Eles são basicamente o oposto do casal perfeito. Brigas públicas, traições, total e completa instabilidade e um relacionamento que já terminou mais vezes do que o Quarteto Fantástico ou a carreira do Cuba Gooding Jr.. Cada dia existe uma história mais absurda e bizarra e na sua cabeça há a plena certeza de que um dia um deles vai estar na capa do Meia-Hora cercado de sangue, armas brancas e trocadilhos. Mais do que servir como exemplo de tudo que você não deve fazer numa relação (ainda que você não precisasse de alguém pra te explicar que bater numa namorada com um espeto de churrasco é errado, muito errado), eles servem pra valorizar a sua vida de solteiro: por pior que ela seja ela ainda é melhor do que fazer parte de um casal assim.

O casal insuportável: Ela é chata, fresca, irritante e intrometida, o tipo de garota que está na zona cinza entre o intolerável, o insuportável e um pedido formal pra que a Inquisição volte a funcionar, com fogueiras maiores e denúncias anônimas on-line. Ele é pretensioso, escroto, pitboy e te deve 500 reais desde 2004. Então nada mais aterrorizante do que descobrir que essas duas pessoas, que você sinceramente não consegue imaginar como alguém suportaria, não só acharam parceiros como estão juntas, certo? Não necessariamente.

Afinal, duas pessoas insuportáveis juntas apresentam uma gama de vantagens que não podemos desprezar. Juntas elas passam menos tempo na rua (o que reduz o tempo que você gasta com elas), se tornam mais fáceis de evitar (antes eram duas balas pra se desviar, agora só uma) e no caso de uma cometer um crime a outra tende a ser presa como cúmplice (mas isso eu estou extrapolando). Daí a conclusão de que aglutinar pessoas chatas é sempre uma boa. Desde que elas não se reproduzam, claro.

Anúncios

18 Comentários

Arquivado em Declaração de princípios, teorias, Top, Vida Pessoal

18 Respostas para “Meus 4 tipos favoritos de casal – Uma análise antropológica feita por quem está de fora

  1. Pingback: Tweets that mention Meus 4 tipos favoritos de casal – Uma análise antropológica feita por quem está de fora -- Topsy.com

  2. esqueceu de dizer que os dois ultimos casais sao legais pra gente ter SOBRE o que fala quando não estao presentes :S

    mas voce e menino, da pra entender.
    ;P

    • joão baldi jr.

      Acho que pra nós homens é mais divertido o casal em que a mulher manda no cara, porque rende boas histórias de bar e ainda faz a gente valorizar a nossa liberdade individual.

      • Meu primeiro impulso foi procruar o botão de “retweet” desse comentário (Que minha esposa não veja isso! hehehe E olha que ainda não chegamos, e espero que nunca cheguemos, no patamar dos casais caóticos ou insuportáveis…)

  3. O casal caótico costuma ainda ser divertido em uma maneira errada para quem está de fora. Conheço um casal assim e digamos que é como acompanhar um filme.

  4. Flávia Costa

    Morro de inveja do casal legal e amigão…

  5. Corretor Ortográfico

    faltou o casal gordinho alegre

  6. Perfeita análise. Conheço gente de todos esses tipos.

    Mas o casal amigão é foda!

  7. Pingback: Tweets that mention Meus 4 tipos favoritos de casal – Uma análise antropológica feita por quem está de fora -- Topsy.com

  8. Henrique

    Haha, muito bom.
    Mas entre esses 4 tipos, apesar de o terceiro, o caótico, ter sido apresentado de uma forma meio negativa, acho que só mesmo o 4º é um pé no saco. E ainda assim, se forem seus amigos, você acaba se acostumando.

    E outra coisa legal de se observar é que o casal pode ter, ao longo do relacionamento, todas essas características, tirando a 4º, que já puxa pro lado individual de cada um.

  9. O casal insuportável que eu conheço procriou… O jeito agora é rezar para o rebento não puxar a nenhum dos dois. Ou não cair na mesma sala do meu futuro rebento na escola.

  10. Nunca acreditei nos casais legais. Eles TÊM que ter algum caos em segredo.

  11. eu tenho é medo de gente insuportável. mas, também sempre acreditei que juntar todas elas no mesmo lugar desse mais resultado. hahahaha.

    o casal amigão é o melhor. porque o legal sempre deixa aquela impressão de que, de repente, uma bomba vai estourar. O:

  12. ana tereza

    muita coragem a sua de falar de casais, ainda mais pq nao consegui encaixar meus ex relacionamentos em nenhum tipo.
    Abre o coração João tem mais algum tipo escondido ai né!? hahahaa
    ou meus relacionamentos são surreais!? (grande chance.)

    Enfim…continue assim.

    Adorei

    • Elisa França

      Ana Tereza, sinto lhe dizer, mas se você não consegue posicionar seus ex-relacionamentos, provavelmente é porque você está no quarto tipo. As pessoas normalmente não percebem quando são insuportáveis.

      hehehe…. Brincadeira.

      Eu acrescentaria mais um tipo:

      Casal Sumiço – Os dois, separados, eram seus melhores amigos. Aí se conheceram, começaram a namorar e nunca mais você viu nenhum dos dois. Pararam de beber, raramente saem de casa e nunca mais fazem nada sem o outro.

  13. “Desde que eles não se reproduzam”… kkk! #morri

    E Batman e Robin ali em cima são o tipo casal legal, né? Até salvam o mundo juntos.

  14. xties

    esqueceu do casal sem sal haha. de qualquer forma muito bom texto

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s