Breves sensações instigantes que uma pessoa que não bebe nunca vai ter #1, #2 e #3

A sinceridade de bêbado: Imagine um mundo onde não existe mentira. Sim, amigo, um mundo sem disfarces, um mundo sem sutilezas, um mundo sem reações estudadas, respostas planejadas e pessoas dissimuladas, ainda que com chão deslizante e maçanetas que se mexem. Parece surreal? Parece distante? Bem, pois saiba que toda essa magia está a apenas 2 ou 8 doses de vodka de você, dependendo apenas da sua resistência pessoal, de você estar ou não de estômago vazio e do quanto você quer mesmo chegar consciente no trabalho amanhã.

Dizer pras pessoas exatamente como você se sente sem nenhuma hesitação, abrir seu coração com desconhecidos, revelar que você finge ser um jornalista comum mas na verdade é o Power Ranger preto, declarar para aquela garota de quem você gosta que não apenas quer ficar com ela mas também quer namorar com ela, casar com ela, ter filhos que nasçam com aqueles belos olhos castanhos e fazer sexo selvagem todos os dias até que isso seja proibido pelos médicos de ambos, são pequenos momentos de total e completa sinceridade que nenhum suco de laranja ou Quik de morango nesse mundo vão poder te proporcionar.

Ainda que eu admitidamente seja um fã do Quik, principalmente com leite gelado.

A ressaca: Um dos momentos mais emblemáticos de qualquer processo alcoólico, a ressaca é, mais do que uma reação orgânica do seu corpo àquela exagerada quantidade de tequila consumida na noite anterior, uma profunda lição moral e uma grande experiência que nos ensina muito sobre nós mesmos, o sentido da vida, a existência de Deus e porque é importante ter sempre quatro garrafas cheias de água na geladeira.

Lições como a de que não existe prazer sem um preço definido (“ontem bebi, dancei em cima da mesa e fiquei com aquela garçonete gatinha e por isso hoje estou me sentindo triste, miserável, e gostaria de morrer de forma rápida e piedosa”), é sempre importante conhecer nossos limites (“apenas carros deveriam beber álcool de posto, apenas carros deveriam beber álcool de posto…”) e a de que sempre que você encher a cara deve colocar o telefone no silencioso antes de dormir, são apenas algumas das preciosas pérolas de sabedoria que uma pessoa que não ingere álcool jamais terá.

A reconstituição dos fatos: Você acorda num quarto estranho, usando como short um casaco que não é seu, do lado de uma garota que você não conhece, com um carimbo azul na sua mão esquerda. Ainda confuso e desorientado, você se veste e tenta achar um banheiro, sendo, já no corredor, calorosamente recebido por um casal de idosos alemães que te dá um abraço, fala que tem sucrilhos pro café e te chama de Nelsito. Na mesa, te esperando, está um cara vestido de Garfield até o pescoço, mas sem a cabeça da fantasia, acenando e dizendo que quase ficou preocupado contigo e estava prestes a telefonar pro Conde Ambrósio.

Isso, que para uma pessoa que nunca bebe seria claramente classificado como um pesadelo bizarro, é, para o homem acostumado com os problemas gerados pelo álcool, uma daquelas situações emocionantes nas quais você precisa, tal qual um Sherlock Holmes que abusou do Campari, rapidamente deduzir, com base apenas na sua capacidade de observação do ambiente e de alguns poucos fragmentos de memória, exatamente o que aconteceu na noite passada, para saber o que dizer, como agir e se essa marca de mordida no seu ombro está de boa ou precisa ser tratada com vacina anti-tetânica.

Anúncios

18 Comentários

Arquivado em crise de meia meia idade, Desocupações, Mundo (Su)Real, teorias, Vida Pessoal

18 Respostas para “Breves sensações instigantes que uma pessoa que não bebe nunca vai ter #1, #2 e #3

  1. Elisa França

    Primeiraaaaaaaaaaaaaaaa!

    Pronto. Agora vou ler o post.

  2. Elisa França

    Depois de 6 meses sem beber (no primeiro mês eu não sabia que não devia encher a cara de vodka e whiskey), devo dizer que a reconstituição dos fatos no dia seguinte é uma das coisas de que eu mais sinto falta.

    Da ressaca não. Mesmo porque, a gravidez me proporcionou de brinde três meses de ressaca (Sim. Todos os dias!). Eu nunca tive tantos momentos de reflexão moral, sentido da vida, existência de Deus e ódio daquela maldita Eva por comer a maçã.

  3. Fernanda

    eu nunca fiquei bêbada, mas seu post me deixou com vontade. XD

  4. Marina

    pior parte de viver essas etapas: ressaca moral, se arrependimento matasse…
    melhor parte: uma história pra contar, garantia de risadas com os amigos durante muito mais muito tempo mesmo!

  5. Camila Nakamura

    Impossível não lembrar de um dos melhores episódios de HIMYM, The Pineapple Incident…

  6. Ah, nada como acordar e se questionar: por que estou aqui? Como vim parar aqui? O que aconteceu comigo depois da terceira dose de pinga? E pior do que a ressaca comum é a famosa ressaca moral, que sabe bem como fazer vc se arrepender por tudo aquilo que vc não se lembra de ter feito.

  7. John Player Special

    Quick é bão

  8. A reconstituição é uma arte que se aprende com o tempo.

    Detalhes mínimos são essenciais e o mais maneiro é juntar os fragmentos de memória de todos os envolvidos em torno de uma história coerente.

  9. Laura

    “essa marca de mordida no seu ombro está de boa ou precisa ser tratada com vacina anti-tetânica.” rssss
    Seria vacina anti-rábica, já que é uma mordida. A não ser que a coisa que te mordeu possuía ferros enferrujados na boca ou fezes de equínos. Vai saber né. rs

    • joão baldi jr.

      Curto esses momentos de consultoria médica aqui no blog
      (ainda que esse toque dos ferros enferrujados acrescente um bocado ao texto, se você for pensar)

  10. Bem, eu como bêbada gostaria de contribuir à riqueza do texto com algumas histórias pessoais:

    A sinceridade de bêbado: Uma vez estava alcoolizada e conversando animadamente com um rapaz. Eis que minha amiga me pergunta o que é que eu tanto falo e eu respondo “espera, não posso falar com você agora. Estou tendo a conversa mais importante da minha vida”.

    Ressaca: Com esta adquiri o incrível dom de conversar com o meu próprio fígado. É quase uma relação simbiótica, na qual eu apenas sei se o que ele precisa é um gatorade, uma porção de rúcula, um eparema, um dramin ou uma coca-cola gelada. Acredite, esses remédios tem funções completamente diferentes e são eficientes apenas para determinados tipos de ressaca.

    A reconstituição dos fatos: Sabe a conversa mais importante da minha vida com o rapaz do outro tópico? Pois é, não lembro sobre o que era. Não faço a menor idéia. Me lembro de conversar e até de tentar anotar o telefone do rapaz em questão (não consegui, senão tinha ligado para ele pra perguntar). Quer dizer, a conversa mais importante da minha vida já aconteceu e eu não estava lá.

  11. O importante é que nunca durmimos com pessoas feias, agora.. acordar..

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s