Sobre inclusão digital, cupcakes e a sua mãe

Uma coisa que parece estar realmente em voga nesses últimos tempos na internet é reclamar da inclusão digital, seja ela exatamente o que for. As pessoas reclamam que o facebook está sendo orkutizado, que qualquer um compra um iphone, que a nova classe média não sabe usar a internet e os aeroportos, que o twitter deixou de ser um fórum elitizado onde se decidia o futuro do planeta para se tornar um espaço democrático de retuítes de piadas do Rafinha Bastos e meu irmão veio semana passada me dizer que o badoo é o “orkut do sexo”, o que não tem nada a ver com o assunto mas foi realmente uma surpresa pra mim. O badoo, sério? Nunca imaginei, na boa.

Mas mesmo assim não estou aqui para falar exatamente sobre isso. Não me incomodo com as piadas sobre a Preta Gil na timeline, não fico preocupado que os tumblrs sobre cupcake sejam soterrados por fotologs com imagens de broas de fubá, não tenho problemas com as pessoas que atualizam o status do facebook com músicas do Legião Urbana (na verdade até tenho, mas não quero falar disso agora). Não, nada disso. Pra mim o dado mais assustador de tudo isso, e fico impressionado que tão poucas pessoas reclamem dele, é que finalmente chegamos a um ponto em que nossas mães estão usando a internet.

Eu sei, eu sei. Pra muitos de vocês dessa geração mais nova isso é um bocado normal, totalmente rotineiro e ter sua mãe vendo novela na sala ou criticando suas músicas na Last.Fm, te dando bronca com gritos ou via blackberry não faz a menor diferença.  Mas pra mim, que sou de uma época em que tudo que genitoras sabiam sobre computadores é que a gente não devia comer na frente deles porque sujaria o teclado e que se desligasse direto da tomada ia quebrar, tem sido realmente uma experiência das mais chocantes topar com minha mãe nas quebradas da grande rede mundial.

E não, não só porque eu tenho com a minha mãe na internet as mesmas preocupações que ela tinha comigo na adolescência: que ela ande com as pessoas erradas, que ela acredite em mentiras por pura inexperiência, que ela confie em alguém e acabe pegando um vírus, que ela pense que era amor e seja cilada.  Mas sim porque com o advento das mães online acaba de vez aquela idéia que algum dia nós, inocentes e hoje não tão jovens da geração de oitenta e pouco tínhamos de que a internet era sim uma festa, uma terra de ninguém onde podíamos chutar o balde livremente com a certeza de que pais, tios, avós e professores jamais iriam entender o que estava acontecendo pelo simples fato de que não sabiam o que era IRC, não conseguiriam entrar num ICQ nem arrombando a porta e ainda achavam que computadores funcionavam como a gente viu em “Projeto Secreto Macacos”, esse grande filme do Matthew Broderick.

Não que qualquer um de nós não soubesse que na internet todo mundo pode ver e registrar quando você faz uma piada ruim, dá uma declaração idiota, externa uma dúvida absurdamente imbecil que faz todos ao seu redor questionarem a sua sanidade ou pede um link de hentai no fórum do UOL especificando que a sua onda são japonesinhas peitudas. Mas uma coisa é quando todo mundo sabe que você é um péssimo piadista, achava que dava pra baixar um drive de DVD e curte desenhos de garotas sendo violadas por monstros com tentáculos e outra coisa totalmente diferente é quando todo mundo E a sua mãe, ficam sabendo disso. Afinal, são colegiais e tentáculos, nenhuma mãe consegue processar um lance desses.

Sim, amigos, é o fim de uma era. Se a internet era uma festa, ao menos metaforicamente, nossos pais vieram nos buscar e pra quem ainda não beijou ninguém, não dançou abraçadinho ao som de Roxette e não escondeu bolo na camisa, agora pode estar ficando tarde demais. Peço a todos que peguem leve e reflitam sobre isso. Ninguém aqui quer envergonhar a família.

Ps: Mãe, bem-vinda a internet. Não, esse lance dos tentáculos não era auto-referencial. Não, não clique nos banners com prêmios, é tudo mentira. Não, aqueles vídeos não são meus, já te disse que é tudo do Julio. E sim, ok, vou comer alguma coisa e vestir um casaco.

Anúncios

26 Comentários

Arquivado em é como as coisas são, crise de meia meia idade, Internet, situações limite, teorias, Vida Pessoal

26 Respostas para “Sobre inclusão digital, cupcakes e a sua mãe

  1. ThiagoFC

    Orkutização do Facebook. Mais alguém aí afim de ficar nas trincheiras de resistência orkutianas? (Olha a oportunidade, já que as mães estão aderindo à internet na era do Facebook. Se bobear, o ICQ ganha um revival…. Pode ser uma zona “mother-free” para colegiais, tentáculos e tudo o mais)
    E, como sempre, referências ao Molejo aqui e ali.

  2. Nathália

    Três coisas:
    – então você não gosta do Legião?
    – eu SEMPRE reclamei de mães na internet. acho o facebook um saco por causa da constante presença da minha
    – cuidado com as feministas-anti-homens vendo esse texto *medo*

    (e sim, eu vou ficar até a morte no orkut. Onde mais vou achar uma comunidade de indianos que me passam ótimos links pra baixar hqs?)

    • joão baldi jr.

      Sobre Legião: não é questão de gostar, eu apenas acho que superei essa fase, sabe? É feito um Playstation 1, já foi divertido, mas hoje apenas não faz mais sentido.

      (btw, só uso o orkut para pegar links de quadrinhos mesmo, acho que ainda não existe um lugar mais bacana pra isso)

  3. E quando sua mãe E sua sogra estão no facebook, como lidar?

    Postei agorinha um link do Rocky Horror Show e, sei lá, acho que elas não vão entender.

  4. dnaw

    É engraçado esse lance de mãe entrando na era da internet. Fui ensinar a minha a acessar a internet, e agora ganhei uma concorrente pra usar o pc.

  5. Renata

    Mudando de assunto, veja isso http://famousobjectsfromclassicmovies.com
    Altamente viciante!

  6. Giovanna

    te disse que vc deveria ter ido para a publicidade: Manual Para Mães nas Redes Sociais http://youtu.be/OZgiGNMTU5c

  7. Da

    Credo quanto drama. Sou avó e vivo na Internet.
    É só um meio de ficar mais próxima das pessoas. Afinal depois de aposentada nós precisamos de amigos.
    A gente já sabe identificar armadilhas, virus, pessoas não legais, etç….

  8. É por isso que eu agradeço sempre pela falta de interesse dos meus pais diante do twitter. Quando ao badoo, quem diria, hein?

  9. Ah, João, eu bem sei o que é isso.

    Eu que escrevo ingenuidades no meu blog, mas que namoro um cara que escreve sacanagens no dele.

    E que tenho pais que curtem comentar o que leram. E eu que preciso de um buraco bem fundo cada vez que a conversa migra para o blog dele.

    Precisamos de um santo especializado em causas da Internet. Preciso começar a acender velas virtuais a ele todos os dias…

  10. pior que descobrir a internet e visitar todas as suas entranhas, é descobrir que há aplicativos em redes sociais…. Maldita fazenda.

  11. Meu problema é o sogro e a sogra, não exatamente a mãe…

  12. Naiara Costa

    Que insight esse negocio do Badoo! Era obvio, todo esse tempo…
    Explica pq recebo tantos emails disso qnto emails pra aumentar meu penis… (Pq não aprendem que eu sou uma menina >< )

  13. o Badoo, sério?

    o.O

    enfim. tou salva dessa. já foi uma novela ficar explicando pra minha mãe que não devia responder os SMS de ‘vc ganhou o avião do Faustão’ e coisas do gênero. imagina explicar que não, esses banners de prêmio não são verdadeiros.

    -.-

    (não lembro como cheguei aqui, #fato)

  14. vou começar a olhar diferente pra quem me envia convite desse badoo, sério. o lance da mãe E do pai na internet é muito tenso. já vi meu pai lendo meu blog. sei lá, se um dia encontrar algum comentário dele surto, certeza.

  15. Jacqueline Benedito

    Eu não aceito meus pais nas redes sociais rs!

  16. Pingback: Bobalinks

  17. JuninhO

    Cara essa parada do Baddo foi chocante, porém interessante…

    E eu não consigo ensinar a minha mãe como usar o computador, mas pensando nisso que você escreveu, acho que vou deixar pra lá…

  18. “…advento das mães online..” foi ótimo!
    MInha mãe DONADA ganhou um notebook e agora passa o dia inteiro exigindo explicações minuciosas sobre o funcionamento ‘complicadíssimo’ do facebook / orkut / twitter. Ainda prefiro EU explicar do que deixar que o Rafael Cortez o faça: http://www.youtube.com/watch?v=xZCtsVxCFyM

  19. Cami

    Minha mãe aprendeu agora que essas histórias de promoções são falsas, quando ela tem duvida, me chama para conferir!
    Ontem mesmo consegui, finalmente, ensinar ela a baixar músicas. hahahha

    E essa história do Badoo…. não vou mais olhar da mesma forma pra quem me convida hahahaha.

  20. Leo

    Medo… Minha mãe acabou de comprar uma viagem pra argentina pelo decolar. com e ainda reservou hotel pelo hoteis.com. Agora ela ta no google maps caçando os pontos turisticos. Sério, eu tenho mto medo disso O_o

  21. rene

    queria ter um macaquinho pra buscar água e arrumar a meu quarto,já que aqueles simios no filme “projeto secreto macacos” sabiam pilotar um avião pra explodir.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s