6 breves observações sobre o novo filme dos X-Men

“X-Men – First Class” é um filme bacana e divertido. O roteiro é bom, a trama flui de forma interessante, os atores se saem muito bem e a história consegue misturar ação, aventura e momentos que, sinceridade, me lembraram um bocado o seriado antigo do Batman, no bom sentido. Várias vezes falta um nível maior de desenvolvimento dos personagens e algumas coisas – como o “plano genial” do vilão – são apenas bobas e parecem ter sido imaginadas por um aluno repetente da sexta série, mas eles compensam tudo com um participações especiais, um ritmo bacana e um professor Xavier que bebe cerveja e tenta pegar as gatinhas com cantadas sobre mutação genética. Por sinal, nunca num filme de super-heróis se bebeu tanta cerveja, reparem.

[spoiler] O único personagem negro em todo o filme morre antes do meio [fim do spoiler]

Magneto claramente é o novo Wolverine. Ele nada como um míssil, tem falas de agente secreto, é fluente em 18 línguas, dá voadoras no peito alheio e ainda leva menores de idade pra cama, no que provavelmente foi a maior demonstração de badasserismo mutante desde aquele momento em “X-Men 3” em que o Wolverine é totalmente dissolvido e praticamente começa a se regenerar a partir de um toco de unha que ficou preso no esqueleto. Mas ao menos pra mim toda essa epicidade do amigo Erik acaba sendo apagada quando ele surge nas cenas finais fazendo o pior cosplay de si mesmo da história do cinema mundial, mais ou menos como se em “Wolverine 2” Hugh Jackman aparecesse usando garfos presos nas mãos com esparadrapo.

Kevin Bacon de costeletas. Kevin. Bacon. De. Costeletas.

Falando em “X-Men 3” e “Wolverine,” esses dois filmes foram essenciais pra que gostássemos de “First Class” do jeito que gostamos. Sem o absurdo que foi o roteiro do “X3” – fundindo tramas, matando personagens e quase sodomizando comercialmente o futuro da franquia – não íamos apreciar tanto a simplicidade quase camp da trama de “First Class”, assim como sem a insanidade desprovida de sentido que foi “Wolverine” não conseguiríamos achar tão bacana a despretensão malandra da obra dirigida por Matthew Vaughn. Mais ou menos como quando terminamos com uma garota maluca e achamos que qualquer menina que não ameace beber pinho sol é tranqüila, nossas baixas expectativas ajudaram muito a criar um clima propício pra que o filme ganhasse nossos corações.

Fiquei sentado na sala que nem um idiota durante dez minutos esperando alguma cena pós-créditos.

15 Comentários

Arquivado em é como as coisas são, Desocupações, Movie Review, Nerdices, quadrinhos

15 Respostas para “6 breves observações sobre o novo filme dos X-Men

  1. É aquele tipo de filme que, mesmo sabendo exatamente o que vai acontecer, te prende a atenção. Pode ser pelo carisma das personagens, pela atuação empática de alguns atores. Mas a verdade é que nunca simpatizei tanto com a Mística e com o Magneto como neste filme. E nunca senti tanta pena do Xavier também.

  2. Henrique

    Cara, gostei demais do filme, mas não tem como negar que, realmente, parte disso é pelo fracasso dos outros. De qualquer forma, é bom, tem uns diálogos bacanas, cenas de humor simples e funcionais e, eu sei, tem algo estranho na aparência da Emma Frost, mas ainda não consigo saber o quê.

    Ah, e como você comentou do Matthew Vaughn, fiquei esperando o filme inteiro algum diálogo típico do que ele aprendeu com o Guy Ritchie, como fez em Kick-Ass, e nada. Mas também, vacilo meu, aquilo só combina com um cenário meio gângster, nada a ver com o filme.

    • joão baldi jr.

      Sim, eu também fiquei esperando que alguém mandasse alguém se foder com sotaque britânico, não vou negar. E sim, tinha algo errado com a Emma Frost, mas eu também não localizei (minha primeira impressão, machista e leviana, é a de que o papel exigia seios maiores)

  3. eu não vi ainda. mas, deu até vontade agora de assistir sem pretensão nenhuma. o/

  4. Só vou ler depois que assistir ao filme.

  5. Tô a finzão de assistir. X-Men sempre é bom, mesmo quando é meio bobo.

  6. Mateus

    Não vi, mas já gostei mais dessa adaptação q todas as outras da franquia pela fidelidade maior às HQs. Inclusive os uniformes!

  7. Bia

    Esse filme é um porre!!!

  8. ainda nao assisti first class por medo de sei la, me cagar de tanto me contorcer.
    mas depois dessa ~resenha… poxa, fiquei ate emocionada.
    eu adoro x-men, e gosto até de x3 TO NEM AI PRA VC.

  9. Eudes

    err primeiramente…
    PUTA QUE PARIU tuas criticas sao foda me sinto como na 1ª vez que eu assisti Emanuelli na Bandeirantes =D
    vamos ao filme.. eu só queria fazer um unico comentario aqui e é o unico q tem deixado meus testiculos inchados
    bem na cena em que o Jovem Charles Xavier vai experimentar o prototipo do Cerebro vemos varios futuros sucessos dentre eles a jovem ororo monroe e o ainda criança scott summers…mas perai o alex nao é o irmao MAIS NOVO de scott? entao como..? pq? hã..? bammmmmm axo q foi a pior cagada para alguem q é fã de quadrinhos terem colocado o destrutor nesse filme.
    abraços

    • joão baldi jr.

      Cara, eu nem discuto isso da coerência filmes/quadrinhos (o Alex ser o irmão mais velho do Scott ou mesmo ele ter que dar aquela rebolada suspeita pra usar o poder dele) porque os filmes não tem nem mesmo coerência entre si. Afinal, no filme solo do Wolverine a Emma Frost é não apenas irmã da Raposa Preteada como uma criança na mesma época em que o Scott é um adolescente e o Charles Xavier já está idoso e de cadeira de rodas.

      Ou seja, a Fox é totalmente freestyle com esse lance de roteiros.

  10. Eve Fowl

    Gostei do filme, ele tem até uma certa coerência se colocarmos separadamente dos outros 3, ou podemos apenas considerar que este está mais perto da cronologia mutante do que os outros, ao menos no que se refere ao Clube do Inferno.

    Fiquei muito intrigado ao saber que o McAvoi seria o Xavier, uma bela pulga atrás da orelha, aliás. Mas até que gostei do resultado, deu mesmo um ar jovem ao Xavier, talvez uma escolha acertada para o papel.

    E eu sei qual o problema da Emma: falta bunda ali! Ela parece uma tábua, sem quadril, bunda ou coxa, de nada adiantaria mais peito, ficaria só mais bizarra.

  11. Camila

    Estranho momento sádico-solidário de saber que mais alguém ficou assistindo os créditos eternos hehehe

  12. “Fiquei sentado na sala que nem um idiota durante dez minutos esperando alguma cena pós-créditos.”
    EU TAMBÉM HAHA

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s