Colegas que não ajudam o seu trabalho: #87, #88, #89

A drenadora de alegria: Possivelmente um ex-cavaleiro do apocalipse cujo nome não foi mencionado no novo testamento porque acharam que “Selma” não era tão sonoro quanto “Guerra”, “Fome” e “Morte”, essa colega parece ter como objetivo principal na vida eliminar qualquer traço de alegria, animação ou felicidade que o ambiente de trabalho possa oferecer. Prazos apertados? Ela diz que não vai dar tempo. Cortes na gerência? Ela garante que todos vão ser demitidos. Comemorações de aniversário? Ela menciona de passagem a lenta caminhada de tudo que vive em direção a entropia. Um celular toca? Ela grita que é o alarme de incêndio e começa a assobiar o tema de “Inferno na Torre” enquanto procura por “edifício andorinha” no youtube.

Prova cabal de que não existe tema no mundo que não possa ser abordado pelo lado negativo – mesmo que pra isso seja preciso forjar dados científicos e dizer pra uma criança pequena que algodão doce causa hepatite – você e ela cortaram relações não porque ela perguntou onde sua namorada morava apenas para dizer que relacionamentos a distância não dão certo, mas sim porque ela disse a mesma coisa pro colega do quadrado ao lado, cuja namorada mora no Catete, a duas ruas dele.

O fanático religioso: Típico cidadão que não recebeu aquele memorando informando sobre a separação entre o estado e a igreja, o fanático religioso vive dentro de sua própria jihad corporativa na qual considera que ao invés de vendas, contratos ou clientes seus resultados são medidos pelo número de conversões obtidas e cultos nos quais ele induziu algum colega a ir durante aquele ano-fiscal. O maior responsável por você ter tido que configurar um filtro de spam no seu email profissional, ele defende que toda tática é válida para atingir seus objetivos, seja através da argumentação lógica (“mas se deus não existe como então a lua é feita de queijo? te peguei agora, hein, seu ateu!”), da doutrinação ou apenas da utilização excessiva e desnecessária de adesivos e marcadores de página do Smilinguido.

Pessoa moderna e prafrentex, foi o responsável por gritar “abominação, abominaçãããão!” durante a semana da diversidade, defender o criacionismo na reunião com os engenheiros japoneses e quando inauguraram a ala de amamentação disse que se mulheres ficassem em casa aquela sala poderia ter umas mesas de sinuca. Ainda que com essa parte você tenha silenciosamente concordado, durante uns 5 segundos. Sinuca, sabe como é.

O tio do pavê corporativo: Único a rir quando a chefe chega na reunião pedindo “uma posição”, cutucar a pessoa ao lado quando o Valter da contabilidade menciona o “passivo” e mencionar a Chechênia sempre que falam sobre os planos de expansão da empresa no Peru, o tio do pavê corporativo é uma entidade presente em quase todos os escritórios e o responsável por verdadeiras instituições das empresas nacionais como as piadas de pontinho, as cantadas em secretárias e o “com quem será” para pessoas de meia idade durante comemorações de aniversário

Sendo mais um estado de espírito do que uma condição cronológica, o comportamento de tio do pavê pode incluir pessoas de todas as faixas etárias, desde que elas consigam unir em apenas um corpo o senso de humor de um garoto de 8 anos e a libido de outro de 14, além da predisposição para fazer trocadilhos envolvendo frases que aparecem na tela da impressora (“precisamos achar esse rapaz chamado Ciano, a impressora quer que ele insira um cartucho”) e mandar emails com o assunto “RADAR DE PEITINHOS” sempre que uma colega aparecer no trabalho sem sutiã.

Anúncios

16 Comentários

Arquivado em é como as coisas são, Gente bizarra, homens trabalhando, vida profissional

16 Respostas para “Colegas que não ajudam o seu trabalho: #87, #88, #89

  1. Lorran W.

    Cara, ri demais desse post porque identifiquei alguns caras aí. Mas esse último é de F*der

  2. E aí eu me identifiquei com o Tio do Pavê. Será que tem cura?

  3. Flávia Costa

    As melhores tags hauhauhauha. O tio do pavê é o mais foda de aguentar, mas tem um grupo de pessoas que dão uma de tio do pavê ironica e propositadamente, e até que fica engraçado.

  4. ThiagoFC

    Com esse título, eu já sabia que a imagem do post seria com algum personagem de The Office. E como alguém comentou recentemente: tomara que o pessoal do seu trabalho não descubra seu blog.

  5. No meu trampo tem uma implodidora de felicidade tipo essa aí. Rabugentinha de tudo! Tô evitando trocar ideias com ela de uns tempos pra cá pra viver mais alegre.

    Trocava ela por umas quatro testemunhas de Jeová fácil. Sem preconceitos.

  6. os tipos que não ficam só no ambiente de trabalho, vamos combinar.

  7. Nossa, sempre tem desses, né? Como eles se repetem! Parece até que leram uma cartilha de como proceder.

  8. Eu não resisti a bancar o “tio pavê” agora há pouco, na reunião de pauta. A palavra acordar foi mencionada, no sentido de fazer acordo, e vocês já conseguem visualizar o final da história…

  9. Rainer

    “O tio do pavê corporativo: Único a rir quando a chefe chega na reunião pedindo ‘uma posição'(…)”

    Eu ri ali naquela parte…

    …Acho que isso já responde qual desses tipos eu seria…

  10. Peraí. O colega da tag ajuda no trabalho sim (Segurança, Meio Ambiente e Saúde).

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s