5 status pós-termino de relacionamento

Amizade fraterna: E vocês terminaram. Não por conta de brigas, não por conta de problemas, não por conta de algum conflito impossível de solucionar, mas sim porque gradualmente os caminhos que antes se cruzavam viraram retas paralelas e vocês concluíram que, ao menos romanticamente, nunca mais iam se encontrar. Do tempo juntos ficou o carinho, ficou a intimidade, ficou uma certa sintonia e todo aquele conhecimento que um tinha sobre o outro. Você sabe que pode contar com ela quando fica chateado, ela sabe que pode contar com você quando fica triste, e vocês sabem que o amor que um dia sentiram não sumiu, apenas se transformou num sentimento bem menos físico e muito mais próximo da amizade. Ou ao menos é isso que vocês sempre explicam quando todo mundo vem dizer que é óbvio que vocês ainda tão transando e esse papinho de amizade e retas paralelas só pode ser sacanagem, na boa.

Amizade com tensão sexual: E vocês terminaram. Vieram as brigas, vieram os problemas, vieram os conflitos e vocês, antes que a convivência se tornasse insuportável, decidiram que era melhor dar um basta na relação pra evitar que até mesmo as possibilidades de amizade fossem colocadas em risco. Mas ainda que já tenham devolvido os discos, dividido os livros, destrocado os travesseiros jogados na cama e exista a certeza de que o relacionamento já deu o que tinha que dar e insistir nele vai causar apenas problemas, o seu corpo ainda tem como reflexo segurar o dela, o pescoço dela ainda lembra do contato da sua boca, você ainda sente tesão no jeito como ela come morangos e ela ainda fica arrepiada quando te vê xingando durante partidas de futebol. Mas claro, vocês não explicam nada disso quando todo mundo vem dizer que é óbvio que você estão transando, ainda que concordem silenciosamente sobre essa parte da amizade ser meio sacanagem.

Neutralidade: E vocês terminaram. Um pouco por brigas, um pouco por desgaste natural, um tanto por sua causa, um tanto por causa dela. E por mais que o que vocês tiveram algum dia tivesse parecido tudo, o que sobrou depois que vocês terminaram pareceu muito, muito pouco. Coisas foram devolvidas, fotos foram deletadas, amigos foram repartidos e após algum tempo vocês descobriram que as relações entre os dois, mais ou menos como o contato diplomático entre a Venezuela e as Ilhas Maurício, estava ali naquela linha tênue entre o reduzido e o inexistente, já que tudo que unia vocês desapareceu e hoje praticamente nada parece realmente lembrar que vocês algum dia estiveram juntos exceto o fato de que aquela garota de franjinha na mesa ao lado sabe que você, quando tenta dormir de bruços, ronca como um cavalo asmático.

Inimizade velada: E vocês terminaram, de forma mais ou menos amigável. Não tanto porque ainda fossem amigos – os dois sabiam que o limite da amizade tinha sido ultrapassado depois da primeira vez em que começaram a se xingar em filas de mercado e ela usou uma lata de pó royal como arma – mas porque os dois tentaram ser adultos e evitar maiores demonstrações públicas de hostilidade. Hoje freqüentam os mesmos lugares, ainda conversam com as mesmas pessoas, mas não é exatamente difícil perceber que ainda existe uma certa nuvem de ressentimento, principalmente quando os dois se evitam em eventos, ela diz que ele parece ter engordado e ele fica ressaltando que todos os namorados dela depois dele são meio veados.

Inimizade declarada: E tudo terminou mal. Alguém vacilou feio, alguém pisou na bola em proporções abissais e só não pode ser dito que “um amor assim violento quando torna-se mágoa, é o avesso de um sentimento, oceano sem água” porque ele fez questão de usar todos os discos do Caetano que ela tinha como frisbees, na frente do prédio dela, com uma labrador comprado especialmente pra isso e ela afogaria ele em qualquer oceano, com água ou não. Não existem possibilidades de amizade, não existe a chance de continuar nos mesmos círculos, nem mesmo há a esperança de uma convivência civilizada e a única razão pela qual os dois ainda são convidados para um mesmo evento é a mesma que motiva transeuntes a parar pra ver acidentes de carro. Alguns amigos acreditam que o rancor vai passar, outros dizem que eles ainda vão ser amigos. Os mais precavidos apenas conferem a capa do Meia-Hora todas as manhãs. Só por via das dúvidas, você sabe como é.

Anúncios

15 Comentários

Arquivado em é como as coisas são, teorias, Top

15 Respostas para “5 status pós-termino de relacionamento

  1. Eu só queria ter essa criatividade, João. Essa criatividade usada nos argumentos.
    Mais nada.

  2. “Os mais precavidos apenas conferem a capa do Meia-Hora todas as manhãs. Só por via das dúvidas, você sabe como é” Hahaha, rachei de rir nessa parte. Engraçado, todos os meus relacionamentos tendem para a “Neutralidade”. Acho que me desfaço das pessoas muito fácil.

  3. JuninhO

    Não tenho experiencia com términos, então não sei qual seria minha reação… Mas, se um dia acontecer, espero que seja como o primeiro ou o segundo caso…

  4. Mothaflocka

    ja tive uma mais ou menos de inimizade velada.O pior é que nem briga no mercado com pó royal num chegou a ter,foi meio do nada,corri atrás para reconciliar,ela não quis,e assim como um fim de tarde,gradativamente,tudo chegou ao fim.O pior é ter que aguentar vê-la todo dia e as olhadas de esguelha que ela dá…

  5. Angélica

    Então…
    O caso com o mocinho lá transitou de amizade com tensão sexual (o que ocasionou algumas reconciliações, que dividi contigo ao longo do processo, lembra?) até o atual estágio de inimizade velada.
    Ultimamente tenho rezado pra alcançar a neutralidade. Rezado, feito terapia, mudado o cabelo, frequentado boates, tomado vodkas, desbloqueado antigos pretendentes do MSN…

  6. Loló

    João, essa do pó Royal foi genial. Certeza

    • Loló

      João, essa do pó Royal foi genial. Certeza que se eu brigar com meu namorado no mercado vou querer acertá-lo na cabeça com aquele potinho… ele tem um peso bom, nem leve, nem pesado. :) Se tiver no caixa, pego aqueles chocolates que sempre ficam gritando pra gente.

  7. Não entendo nada de término de relacionamento, mas já vi alguns bem engraçados e outros bem hostis também. Já vi “inimizade declarada” quase evoluir para “ódio declarado”.

  8. Acho que eu só tive o caso de amizade fraterna que acabou virando distanciada, mas talvez isso porque eu conhecesse o rapaz desde os 11 anos e na época nos tínhamos 17 então tudo sussa, tudo beleza.

  9. Confesso que nem li os primeiros quatro casos; O problema é que, hoje em dia, essa merda de internet faz com que seus caminhos inevitavelmente se cruzem, seus amigos sejam os mesmo e que sim, em todo lugar que você vai estar, ele vai estar lá com a vagabunda. Não tem jeito. Você só se enganou quanto ao Meia Hora, porque a gente é chique, meu bem, e o crime seria sorrateiro.

  10. Ciro

    O Inimizade Velada é o pior. Você ainda sente algo: em alguns momentos extrema necessidade da pessoa, em outros extremo ódio, mas tudo isso camuflado por um ar de indiferença.

  11. ex nunca perde a vez, essa é que a verdade. esses casais que terminam brigados só precisariam de uma noite pra ficar na paz, cada um por si, Deus por todos.

  12. Hérica Rocha

    Essa da neutralidade tem tudo haver com meu atual momento, mas na boa, daria tudo pra ter a latinha de pó royal no dia de nossa última conversa…..
    Perfeito João!

  13. Adorei seu blog e postei esse e outro texto no meu (com os devidos créditos, claro)…

    Finais de realcionamento são muitas vezes traumáticos, acho que o melhor é sempre sentar e conversar…

    Abraços

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s