Diários da ex-adolescência #6 – O estagiário pornô [1/2]

A época era o começo dos anos 2000, a cidade era Viçosa, o período era o sexto da faculdade de jornalismo, as aulas de fotografia eram feitas com pinhole, a vida era complicada, o contexto econômico era catastrófico. Após anos de uma confortável vida como jovem de classe média eu me via, após a implosão das empresas pontocom, a crise do óleo no oriente e a demissão do meu pai, obrigado a finalmente me defrontar com a realidade de um mundo sem mesada, sem dinheiro pra livros, sem mochila nova e onde independente da sua opinião sobre café da manhã, almoço e jantar, a refeição mais importante do dia seria fatalmente o macarrão com salsicha.

Diante desse contexto de quebra-quebra, falência e cheque especial da conta universitária do banco do brasil estourando por aí, fui obrigado a abandonar minha situação de dependência financeira e buscar formas de não apenas conseguir eu mesmo meu sustento como também, se possível, colaborar para a manutenção do estilo de vida de minha família ajudando minha mãe e meu irmão a se manterem em sua cidade. Em outras palavras, tentei entrar no mundo do crime. Não tendo isso dado muito certo, comecei a procurar um estágio.

E sendo Viçosa uma cidade pequena e o mercado de comunicação algo um tanto quanto complicado, isso não foi exatamente uma tarefa fácil. Estágios que se diziam relacionados a área de comunicação ou eram claramente não remunerados – “não vamos te pagar” – ou veladamente não remunerados – “provavelmente não vamos te pagar” – ou até mesmo cinicamente não remunerados – “olha, se você se sair bem pode ser que a gente te pague e…ah, a quem eu quero enganar, né? não vamos te pagar” – e os poucos que realmente ofereciam algum retorno financeiro eram disputados a tapa e quase sempre conquistados por pessoas que tinham ou mais contatos ou mais qualificação. Ou ambos. O cenário era desanimador, as possibilidades estavam contra mim e a dieta de macarrão e salsicha claramente começava a mudar a cor da minha pele e alterar minha percepção da realidade.

Comecei então a reduzir meu grau de exigência em termos de estágios, em busca menos da experiência profissional e mais do vil metal, o que obviamente resultou em passar dois meses sendo o responsável por ler em voz alta para um senhor idoso as coisas que apareciam na tela do computador dele. Sem remuneração, claro. Até que finalmente surgiu aquela que parecia ser a mais interessante dentre todas as vagas que me haviam sido oferecidas naqueles meses.

A área era de webwriting numa empresa que estava criando um site de vendas online. Eu deveria manter o conteúdo do site atualizado, escrever a descrição de produtos e coisas desse tipo, tendo um período de experiência de 30 dias após o qual eu deveria passar a ser remunerado se conseguisse desempenhar minhas atividades a contento. Não era exatamente aquela vaga ajudando o Stan Lee a escrever roteiros pra Amazing Fantasy mas era algo que eu sabia fazer e tinha razoáveis garantias de envolver dinheiro. Em suma, era promissor.

Até, é claro, meu chefe começar a me pedir pra baixar pornografia pra ele.

[continua…]

Anúncios

13 Comentários

Arquivado em é como as coisas são, Crônicas, homens trabalhando, situações limite, trabalho, vida profissional

13 Respostas para “Diários da ex-adolescência #6 – O estagiário pornô [1/2]

  1. gabrielo

    hahahahahaha véi… espero que seja pornô convencional, ao menos isso.

  2. Putz. Mas se de tudo esse estágio não der certo, você ainda pode se tornar garoto de programa ou ator pornô!

  3. JuninhO

    Eu espero que esse texto não acabe com seu chefe te chamando pra ver pornos com ele.

  4. Pô, o meu estágio era tranquilasso. Ficava jogando Elifoot 98 nos computadores da CCS, embaixo do Bernardão, com o Zé Paulo trabalhando no computador ao lado sem me mandar fazer nada.

    Sem remuneração, claro.

  5. ThiagoFC

    Caramba, sério mesmo???

    Sensacional texto, roubou do twitter fake do Thor Batista o posto de “momento que mais me fez rir no dia de hoje”. A propósito, o twitter fake do Thor Batista é: https://twitter.com/Thor613

  6. Estou tentando imaginar um lado positivo para ressaltar enquanto comento aqui

  7. todos foram pegos de surpresa.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s