Dois pequenos interlúdios profissionais

 

#1

Escritório lotado, começo da tarde. Por alguma razão todos usam seus telefones de trabalho no viva-voz, como se estivessem jogando aqueles simuladores de direção com volantinhos enquanto falam ao telefone, o que seria muito legal mas não é verdade. Ao meu lado uma colega começa a discar e logo em seguida tenho acesso ao seguinte diálogo.

“Boa tarde, eu queria marcar uma aula com o professor Kumon”

“Como assim professor Kumon, senhora?”

“Minha amiga, Sandra, me recomendou as aulas particulares de matemática do professor Kumon”

“Então, senhora, aqui é o curso Kumon e nós temos sim aulas particulares, se a senhora quiser”

“É isso, mas eu quero ter as aulas com o professor Kumon, só com ele”

“Senhora…então…nós não temos um professor Kumon aqui. Kumon é o nome da escola, certo? A senhora não sabe o nome do professor que a sua amiga recomendou?”

“Mas ela me recomendou o professor Kumon. Só não lembro o primeiro nome dele…Acho que era Neto. Isso, Neto Kumon.”

“Neto Kumon? A senhora disse Neto Kumon?”

“É, minha amiga disse que estava tendo aulas particulares com o Neto Kumon. E eu só quero ter aulas com ele, não vou aceitar outro professor.”

“Neto Kumon?”

“Isso, Neto Kumon, eu já falei”

“A senhora tem certeza que [risos abafados] a sua amiga não falou [risos menos abafados] que estava tendo aulas particulares com o método Kumon [riso escancarado] e a senhora entendeu Neto Kumon? [riso histérico e descontrolado beirando a auto-asfixia]”

[longo silêncio]

[viva-voz é desligado]

#2

Escritório vazio, final da tarde. Por alguma razão quase todos já foram embora como se já tivessem terminado suas atividades e não tivessem nenhuma planilha escrota com 200 campos pra preencher, o que no caso deles é verdade mas no meu caso não. Estamos no escritório apenas eu e mais dois colegas. Um deles grita pro outro que recebeu um arquivo rar mas não tem o programa necessário para descompactá-lo e nem consegue baixar porque todos os sites de download de programa estão bloqueados. O outro diz que não precisa se preocupar porque ele tem o programa e vai enviar por email. Grita que enviou. O primeiro diz que recebeu mas não tá abrindo. O outro diz que é pra olhar de novo e que se tiver dado qualquer problema é porque ele mandou zipado, pra economizar espaço. O primeiro, até a hora em que eu saí pra casa, continuava tentando fazer funcionar.

Anúncios

8 Comentários

Arquivado em é como as coisas são, Gente bizarra, homens trabalhando, situações limite, trabalho, vida profissional

8 Respostas para “Dois pequenos interlúdios profissionais

  1. Putz, mandou o programa pra descompactar zipado? Caramba. Tem certeza que é isso foi no Brasil?

    http://asabiaignorancia.blogspot.com/

  2. Lili

    Pior de tudo é saber que as chances de ter acontecido exatamente assim estão próximas de 99,99%.

  3. A burrice humana é sempre, sempre surpreendente.

  4. Muito bom!

    Um abraço, Neto!

  5. isso não aconteceu, né? me recuso. hahahaha. o/

  6. O_Pulga

    Juro que prefiro acreditar que estes dois fatos são frutos da sua fértil imaginação!
    JURO!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s