Pequeno constrangimento cotidiano cíclico #89

McLovin-fanartVocê tem quase trinta anos mas ainda é bastante imaturo. Você não sabe se é culpa do ambiente, se tem a ver com a sua criação, se é porque metade dos seus genes vieram de um cara que uma vez foi chamado de passivo-agressivo e respondeu dizendo “uuuuuia” com voz fina. Mas você sabe que é meio imaturo.

E isso se reflete em diversos aspectos da sua vida, que vão desde questões graves como insegurança, problemas de relacionamento e dificuldades de comunicação com os outros até problemas mais cotidianos como se sentir pressionado quando pede comida pelo telefone, pagar mais caro em corridas por medo de discutir com o taxista ou apenas rir histericamente toda vez que assiste o filme Hudson Hawk, o Falcão está a solta, que você considera o melhor filme de Bruce Willis fora da franquia Duro de Matar. E claro, você tem uma enorme dificuldade para comprar camisinhas.

É uma coisa que acontece desde sempre. Você sabe que não faz sentido, você sabe que é um homem adulto, você sabe que a sexualidade não é mais tabu, você sabe que não é a sua avó que está no caixa, você sabe que depois de passar pela máquina registradora do pão de açúcar carregando apenas um salame inteiro e um pote de margarina você não deveria mais se constranger com nada nessa vida, mas ainda assim é desconfortável e você apenas se sente intimidado e sem graça na hora de ficar com o pacotinho na fila, além de pegar sempre o mais discreto porque acha que camisinha de morango já vai passar um ar de promiscuidade que não combina com você.

Então durante meses você faz menção de comprar, chega a aproximar da prateleira, mas apenas não pega. Você fica sem graça, você se sente pressionado, você adia o momento. Numa outra vez você chega a pegar, coloca no cestinho, no meio das outras coisas, mas uma senhorinha idosa tá do seu lado, você refuga, deixa o cestinho e vai embora. Outra vez você toma mais coragem, chega a colocar na frente da caixa mas ela não consegue ler o código, fica balançando a camisinha no alto, chama o gerente, você se constrange, pede pra cancelar, diz que vai levar apenas as sete caixas de dorflex e as cinco papinhas de bebê que você tinha comprado pra disfarçar.

Até que um dia as camisinhas na sua casa apenas acabam. Não tem mais as simples, não tem mais as que o ministério da saúde deu no carnaval, não tem mais as da caixinha de emergência, não tem mais camisinha, camisinha acabou. Aí você decide que é hora de virar homem, essa situação está ridícula, você tem que sair e comprar. E pra evitar passar por isso de novo vai comprar muitas camisinhas, inúmeras camisinhas, uma quantidade de camisinhas que te permita passar um bom tempo sem se preocupar em comprar camisinhas. A compra de camisinhas que irá acabar com todas as compras de camisinhas. Porque você vai comprar muitas camisinhas.

E você chega decidido na farmácia. Pisando firme, caminha até a área onde ficam as camisinhas. Pega 10 das caixas com maior quantidade, coloca no cestinho. Acha pouco. Pega mais das coloridinhas. Acha que não é o bastante, pega mais das azulzinhas. Enche o cestinho. Vai pra fila orgulhoso, espera entre duas freiras, você é um cara convicto do que tá fazendo e nada pode te afetar. Você é um homem, você é maduro.

Chega no caixa, uma garota, ela começa a passar seus itens mas para no meio. Troca de turno. Chega um cara. Você olha fixo, você despeja as camisinhas no caixa. Ele olha pra você. Você transpira confiança. Nada pode te constranger nesse mundo, você é um homem maduro e seguro da sua sexualidade. Ele passa a primeira, caixinha, ele passa a segunda caixinha, ele passa a terceira caixinha, ele olha pra você de novo e diz, bem alto, “mas temos uma caceta de um fodelão aqui, hein? putaquepariu essa quantidade de camisinha, vai transar demais”. Você nota que tava errado, você abaixa a cabeça, você olha pro chão, você quer desaparecer.

Seis meses depois você olha na sua gaveta e nota que as camisinhas tão acabando. Você tenta colocar uma no cestinho junto com o shampoo e o desodorante mas fica sem graça. Vai pra seção das papinhas.

Anúncios

9 Comentários

Arquivado em é como as coisas são, crise de meia meia idade, homens trabalhando, situações limite, Vacilo, Vida Pessoal

9 Respostas para “Pequeno constrangimento cotidiano cíclico #89

  1. ThiagoFC

    Hummmmmmmmmmmmm, quer dizer que você anda transando, hein????

    (Maturidade: Tem, mas acabou).

    p.s: Você me ganhou na foto do McLovin’. Mas o lance do “fodelão” me fez rir às toneladas.

  2. Frank Martins

    Pior que isso só quando uma tia sua liga para você e pede para comprar absorvente extra grande para ela!

  3. Grande texto amigo, meus parabéns.

    Passei exatamente por esses momentos, mas com muito pensamento positivo e força de vontade, estou deixando esse situação de lado.

  4. Marques

    João, você é um cara que acompanho a algum tempo e acho o seu nível de expressão escrita incrível.

    É quase uma utopia pra mim escrever tão bem assim.

    Por isso, te pergunto o seguinte, qual o primeiro passo você aconselharia pra alguém que tem a ambição de ser capaz de escrever um livro no futuro? E falo de alguém tá começando do zero mesmo.

    Esse post é meio fora de contexto e tal, mas não vejo de que outra forma eu poderia falar contigo sobre isso.

    • joão baldi jr.

      cara, muito grato pelo elogio, ainda que espere que a essa altura você já tenha percebido que escreveu no blog errado, algo assim. mas olha,ainda que eu muito provavelmente não tenha nada a oferecer em termos de conselhos, já que nunca escrevi um livro (“use fontes bonitas”, talvez), você pode me mandar um email pra gente trocar ideias sobre o assunto, se achar que pode ajudar. meu email é jotaluisjunior@gmail.com

  5. Rodrigo

    deixa de frescura! comprar ky é muito mais constrangedor

  6. Rainer

    “mas temos uma caceta de um fodelão aqui, hein? putaquepariu essa quantidade de camisinha, vai transar demais”.

    Caralho, quase passei mal de rir aqui cara, sério mesmo. Mas o pior é que eu sinto a sua dor em relação á esse receio irracional. As pessoas dizem “Não cara, é só arrumar coragem, é só agir confiante, que tudo dá certo… Certo?”

    ERRADO. Aí quando você acha que você tem a situação pelas bolas, é só chegar e “pimba”, alguém te chama de fodelão no meio do super-mercado em voz alta, pra todo mundo ouvir, e destroi qualquer camada de confiança que você podia ter até aquele momento. É a vida, amigão.

  7. Gabriela

    Ri muito mas realmente isso aí vai acabar com o tempo. Quando vc chegar aos 30 e tantos vc vai gritar do meio da farmácia para o atendente “Amigo, não tem mais da camisinha X, não?!!!” hahaha! Envelhecer é uma merda fisicamente mas o bom é que vc se lixa para o resto. Por isso que os idosos são tão abusados, já percebeu? rs

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s