Quando você diz que sente falta de ser solteiro eu penso em…

himym-right-place-right-time-cowboy-ted

# e ali você era o inocente útil. falaram que queriam te convidar por causa da música, que pensaram em você por conta do lugar, que tu não podia ficar de fora por causa da comida, mas na verdade você tava ali pra completar quatro no táxi, longe pra caramba a barra da tijuca, bandeira dois moendo, vai saber. chegando lá a música era ruim, a comida era cara, a faixa etária era errada e um cara muito musculoso coberto de glitter num dado momento tirou a camisa e quis te abraçar, te chamando de rômulo, você tá muito confuso. sentado na mesa, olhar perdido, perguntou pro garçom a senha do wi-fi, ele disse que ia trazer, trouxe um drink hi-fi, tu nem gosta de fanta laranja. começa a resmungar com seu casal de amigos em voz alta, diz que quer voltar, arca com a despesa do táxi, arca com a despesa do bar, arca com a dívida externa de diversos países em desenvolvimento, só quer ir pra casa. na mesma mesa, desolada, gatinha amiga da amiga da amiga, também dano colateral da balada, pratica os mesmos resmungos, não tá nada feliz, a aparência é de tristeza e abandono. amiga senta entre vocês dois, já mais alta que uma pipa, falando engrolado porque enrolado é complicado de falar. diz que vocês tão perdendo a festa, fala que precisam aproveitar, abraça os dois, fala que são duas pessoas ótimas, que na verdade até combinam, ela queria juntar os dois, te chama de rômulo também, você começa a achar que tá tudo errado. amiga insiste, você levanta a cabeça, olha pra gatinha com aquele ar de “estou constrangido mas aí até aprovo esse esquema se você quiser eu tô beleza, aproveitar essa noite linda, que tals?” e vê nos olhos da gatinha uma negação e um terror abjeto nunca dantes vistos pelo homem, já que a warner não quis financiar aquela versão do del toro pras montanhas da loucura do lovecraft. paga a conta, paga o táxi, paga o parabéns, vai pra casa, liga o xbox, entra na live, conexão tá ruim, perde de sete a zero porque o time se move em slow motion, vai dormir. a fanta laranja do hi-fi ataca a tua gastrite durante a noite.

# e dessa vez você saiu de boa, na confiança, na firmeza, no esquema. participou na escolha do lugar, foi atuante na definição do horário, escolheu baladinha que dá pra ir de metrô porque botafogo é perto mas não é do lado, bandeira dois moendo, vai saber. calça jeans pelo conforto, aquela camisa com referência velada a filme cult que você comprou pela internet e espera que passe uma mistura de bom humor e simpatia com cultura geral e sintonia com o cinema moderno mas deixando claro que você é babaca de uma maneira adorável, não perturbadora. encosta na bancada do bar, observando a pista como uma lince, como um estrategista, como um robô vindo do futuro cuja única missão é distribuir amor pela zona sul carioca de forma casual e sem vínculos que você tá vindo de um relacionamento complicado. nota na outra ponta a gatinha olhando. aqueles óculos grandes, cabelo curtinho, jeitinho sapeca, aquele olhar confuso de quem deseja o futuro otimista que apenas os destilados sabem proporcionar. decide tomar um mojito de gole pra tomar coragem, cai na camisa, vai no banheiro, limpa camisa, se compromete a chegar na garota se quando sair do banheiro ela ainda estiver lá, seca a camisa no secador do bar, se irrita com esses secadores automáticos de sensor, custava alguma coisa deixar um papel, por isso que não vai pra frente esse país, tá foda a vida, saiu do banheiro. gatinha ainda tá lá, aparente confusão no olhar. você se aproxima, o barulho é alto, pergunta o nome, ela fala algo, você entende que termina com “costa”, tá confuso. faz o gesto de “tá barulhento”, leva pra um lugar mais tranqüilo, os dois sorriem, o clima é bacana, chega no lugar, frente da balada, ar puro. ela diz “posso te fazer uma proposta?”, tira da bolsa um folheto herbalife, são 15 minutos nessa conversa. volta desolado, paga a conta, pega o táxi, paga o parabéns, vai pra casa, liga o o xbox, entra na live, conexão tá ruim, perde de dois a zero porque o time se move em slow motion, vai dormir. a soda do mojito ataca a tua gastrite durante a noite.

Anúncios

15 Comentários

Arquivado em é como as coisas são, homens trabalhando, situações limite, Vacilo, Vida Pessoal

15 Respostas para “Quando você diz que sente falta de ser solteiro eu penso em…

  1. ThiagoFC

    Sensacional, cara. Apenas sensacional.
    (A sua escrita. Não esse tipo de situação, que já aconteceu com um primo de um amigo meu e ele disse que a coisa é chata pra caralho)

  2. Paulo Torres

    E não adianta, comprar meia dúzia de produtos Herbalife não vai fazer a gatinha de óculos e cabelo curtinho te dar bola. (O primo de um amigo meu já fez isso.)

  3. Putz, a melhor parte é a Warner não produzir o filme do Del Toro sobre a história do Lovecraft, foda: http://ocinematografo.blogspot.com.br/

  4. Ronaldo Milani

    “não era amor era esquema de pirâmide”kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

  5. “e dessa vez você saiu de boa, na confiança, na firmeza, no esquema.”
    HAHAHA, acontece. mesmo. várias vezes.

  6. “já que a warner não quis financiar aquela versão do del toro pras montanhas da loucura do lovecraft” —-> rí alto, cuspi o café, me constrangi na frente de toda a empresa (já que meus chefes consideram aquela ideia de escritório sem paredes muito eficaz). Mas valeu a pena, o texto inteiro, por essa frase. (e pelas outras também, João, tu escreve bem pra caralho)

  7. Acho que vou mandar esse texto pro meu namorado.

    ps: deve ser difícil ser primo do amigo de alguém hoje em dia.

  8. Rodrigo M.C.

    bacana, parece a minha vida, fora essa parte das baladas.

  9. você lê todo o texto, adorando, pensando “como esse cara descreve bem as situações”, disfarçando as risadas com tosse para não alarmar o chefe e promete escrever algo nos comentários pra dar aquela moral, mostrar que o autor não está sozinho no mundo, que um comentário pode ajudar o rapaz a continuar com os textos incríveis.

    mas o texto acaba e você só consegue pensar em “hahahaha muito bom parabéns”

  10. Arroz

    Parabéns. Muito bom

  11. maria

    primeiro: não era amor era esquema de piramide me fez rir talvez mais do que seria saudavel.
    segundo: você acabou de definir melhor do que eu jamais seria capaz meu gosto para homens desde que eu tenho 17 anos com a frase ‘babaca de uma maneira adorável, não perturbadora’.

  12. Luna

    kkkkk então vai e se case para ver só. É como dizem, é preciso ver as trevas para dar valor a luz! Boa sorte na sua vida de casado.

  13. Suzie

    Me levou para o canto da boate…só para perguntar o nome da amiga!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s