3 grandes neuroses aleatórias sobre possíveis causas para um término

sarah_marshall

O retorno do rei – O passado era passado, o que terminou ficou pra trás e o que importava era o futuro, ela disse quando vocês se conheceram. Daí a sua despreocupação quando aquele ex-namorado que morava em outra cidade voltou e ela disse que eles iriam se encontrar, falar sobre os tempos da faculdade, tomar uma cerveja. Você, ocupado, sabe como é o trabalho, disse que não, que tudo ok, que ela fosse e se divertisse, você tinha outras coisas a fazer e nem ia ter muita graça, você não ia entender as piadas mesmo. E eles saem um dia, e eles saem outro dia, e num dado momento num futuro próximo ela senta na sua frente e diz que não dá mais, que ela está se sentindo culpada, que na verdade ela nunca esqueceu aquele cara, que não é nada contigo, mas o que eles sentem é real e pra sempre. E aí você percebe que na verdade não era o titular mas sim o reserva, que não era o protagonista mas sim o substituto, que não era o Romário mas sim o Viola, que se o seu namoro fosse o filme de volta para o futuro você não seria o Michael J Fox e sim o Eric Stoltz. Na noite seguinte, abraçado a uma garrafa de vodka, você procura o nome do Eric Stoltz no IMDB, vê os filmes que ele fez e chora bastante.  

O término inesperado que você devia estar esperando – E você não viu os sinais. Era distância mas você tratou como espaço, era tédio mas você leu como rotina, era desânimo mas você considerou que fosse uma fase ruim no trabalho, era ausência de sexo mas você pensou que tudo bem, aquele livro que ela estava lendo realmente devia ser muito bom, quem não gosta de Stephen King nessa vida, correto? Mas aí tudo acaba, ela diz que não dá mais, te confessa que está pensando nisso faz um ano, já tem um outro apartamento alugado, os familiares já estão cientes e o pessoal do trabalho achava que vocês já estavam separados desde dezembro e fica, tal qual um dos personagens daquele filme sobre ressaca, tentando reconstituir na sua cabeça em que momento as coisas todas acabaram bem na sua frente e você não apenas não percebeu o término como também uma razão pro Mike Tyson tocar piano na sua sala. Ao fundo, a voz de Silvio Luiz pergunta “e aí, Rogério, o que foi que só você não viu?” e a resposta é “a lenta e incontornável morte do único relacionamento significativo que eu já tive na vida, Silvio”. Os outros repórteres de campo se retiram constrangidos e o cara da grua se suicida usando um cabo.

O inimigo juradinho de comédia romântica – Eles se odeiam. Ela acha ele um babaca, ele age como se ela fosse uma psicótica, e no começo você acha curioso, porque ela não é de se exaltar assim com as coisas. Depois você começa a achar confuso, porque ela cada vez mais fala dele, reclama dele, menciona o nome dele, até em ocasiões em que isso não faria lá muito sentido (“me passa a mostarda?” – “ah, mas você precisa ver como aquele animal enche tudo de mostarda e…”) até chegar num ponto em que você tá significativamente preocupado com a intensidade desse ódio, porque pode estar passando do limite do saudável. Até que um dia ela te chama de lado, fala que aconteceu uma coisa e te descreve como todo aquele ódio na verdade era uma mistura de tensão emocional e atração sexual incontrolável e eles acabaram se pegando debaixo de uma mesa durante uma reunião da diretoria, olha como são as coisas, que louca que é a vida. Chocado com a descoberta de que um dos piores clichês da ficção – rivais que na verdade se desejam – é real, você é contido por amigos logo depois de falar que abriu uma agência de detetives chamada Salva-Ação e apresentar dois esquilos com distintivos miniatura e um rato obeso de chapeuzinho, alegando ter visto isso num desenho do Tico e Teco.

Anúncios

4 Comentários

Arquivado em crise de meia meia idade, homens trabalhando, séries canceladas, situações limite, teorias, Vacilo, Vida Pessoal

4 Respostas para “3 grandes neuroses aleatórias sobre possíveis causas para um término

  1. ThiagoFC

    Sobre as tags: rachei de rir com as do Tico e Teco, mas confesso não ter entendido a Regina Duarte.
    Sobre Eric Stoltz: eu conhecia a história de como ele foi substituído pelo Michael J. Fox, mas não conhecia a cinegrafia dele. Alguns filmes bons na lista, sim, mas entendo quem quiser chorar.
    Sobre a foto: Isso é “Ressaca de Amor”, né? Eu achei esse filme legalzinho, mas sensacional mesmo foi o spin-off dele, com ex-marido da Katy Perry.

  2. Ahahahaha! Você comentando sobre filmes é hilário demais! Vendo gente morta o tempo todo… e a maioria ainda nem sabe… igualzinho ao filme!

    http://ocinematografo.blogspot.com.br/

  3. Fora a Ratinha, que é mó bonitinha, e um mosquitinho com zumbido chato.

  4. Naiara Costa

    Eu vivo pra ver essas tags.
    :)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s