Arquivo da tag: copa do mundo

Da irracionalidade esportiva coletiva que chamamos de quarta-feira à noite

Como boa parte da população brasileira eu sou apaixonado por futebol. Fui educado jogando e acompanhando o esporte, cresci completando álbuns de figurinhas da copa, me tornei um homem adulto que freqüenta estádios, paga mais caro para ver jogos em hd na televisão e briga com outros homens adultos por causa de pontuação em fantasy games de futebol – o que talvez seja uma boa razão para repensar o número de vezes que eu disse “adulto” nesse último parágrafo.

Mas mesmo sendo apaixonado por futebol e tendo essa paixão como uma coisa natural pra mim, conforme eu fui crescendo e levando uma vida mais e mais “adulta”, eu comecei a notar que para uma parcela também significativa da população o futebol não apenas não tem nada de natural como também representa um transtorno constante, interminável e contra o qual eles vêem impotentes, já que bem, não chamam o Brasil de país do futebol pelo fato de que tratamos a bola rolando como um hobby e a gente pega super leve com essas coisas.

Continuar lendo

Deixe um comentário

Arquivado em é como as coisas são, situações limite, Vacilo

E duas coisas legais da Copa do Mundo

#O futebol: Você pode argumentar que o futebol de hoje em dia não é mais tão bonito quanto o de antigamente, que as seleções não levaram seus melhores jogadores, que os resultados são armados, que várias das equipes estão lá só pra fazer figuração, que as grandes marcas de material esportivo controlam o esporte além dos limites da ética, que metade dos atletas é dopado, que o time da Coréia do Norte saiu todo fazendo caretas no álbum de figurinhas ou mesmo que metade dos jogadores de meio de campo do Brasil não conseguiria matar uma bola nem mesmo usando um rifle com mira telescópica, mas não pode mudar o fato de que a Copa do Mundo é a maior competição esportiva do mundo, quiçá do universo. Mas ok, talvez você tenha razão nos tópicos anteriores, principalmente no lance das caretas.

Continuar lendo

10 Comentários

Arquivado em Futebol

Quatro coisas babacas da Copa do Mundo

#Galvão Bueno: Bem, eu sou o primeiro a admitir que criticar o Galvão Bueno é meio como reclamar do conflito em Israel: já estava lá quando eu nasci, continua lá hoje, possivelmente vai estar lá quando eu já tiver morrido e todos nós sabemos que a ONU nunca vai tomar uma atitude de verdade pra resolver o problema. Mas quando se aproxima a Copa do Mundo e o império de Galvão renasce (ele narra, comenta, discute arbitragem, tem links de meia em meia hora, apresenta o “Bem, amigos” e entra nos jornais, num nível de onipresença tal que se você gritar do banheiro um “mãe, esqueci a toalha”, é ele que vai levá-la pra você) com todos os seus vícios e hábitos (todo jogo é cheio de rivalidade, toda partida é de vida ou morte, tudo que os argentinos fazem é catimba e não, não estamos procurando culpados, mas o Roberto Carlos estava ajeitando a meia) é sempre bom aquecer nossos corações com o saudável ódio por Galvão e a vontade de que seu filho com cara de Kiko perca todas as competições que dispute.

Continuar lendo

19 Comentários

Arquivado em Futebol, Mundo (Su)Real