Arquivo da tag: futuro

All the best cowboys have (grand)daddy issues


Um dia desses eu estava conversando com os caras sobre filhos. Sim, quando você chega na casa dos 26 as conversas sobre garotas rapidamente se tornam conversas sobre relacionamentos, que desembocam em conversas sobre namoros, que descambam para conversas sobre casamentos e subitamente, quando você menos nota, as pessoas estão falando de crianças, bebês, filhos e você fica ali com aquela sensação de que o tempo passou rápido demais, o futuro já acabou e em breve não vai ter mais ninguém pra jogar kinect contigo no meio da semana. Mas não, o texto não é sobre isso, é sobre um problema maior.

Continuar lendo

17 Comentários

Arquivado em Crônicas, crise de meia meia idade, Mundo (Su)Real

No News, Good News

“Now we’re finally landing

Now we’re finally landing

Get your stuff together

‘Cause now we’re finally

Going to land”

Bem, como eu havia prometido, vou explicar quais foram as duas boas notícias que eu recebi e qual a importância das duas pra mim. Uma, que eu recebi já há mês pelo menos e não havia realmente contado pra muita gente é que um conto meu vai ser publicado pelo selo Mojo Books, uma editora virtual especializada em transformar discos em contos e lançar no formato de e-books. É um trabalho legal, que me foi indicado por um amigo, e me fez sentir vontade de mandar uma história, pra ver se eles topavam. Por mais “incresça que parível” eles toparam. Ainda não temos uma data de lançamento, mas temos um contrato assinado e registrado, ou seja, parece que vai. A não ser que não vá, é claro. Não vou dizer sobre qual banda ou CD é o conto, primeiro pra não ser zoado e segundo pra surpreender vocês. Mas como sou empolgado, estou preparando novos materiais, dessa vez sobre Autoramas e Weezer, pra mandar pros caras. Veremos no que dá.

(Na verdade o ponto mais legal disso tudo é que tive que inventar um nome profissional pra mim…Afinal, assinar com meu nome normal é barra…Virei então “João Luis Baldi Jr.”, num gesto singelo de carinho ao meu bisavô italiano, o único judeu nazista de que se tem notícia…Mas na minha família nós somos assim, fazer o que…)

A outra notícia é que, ao que parece, meus dias como atendente de telemarketing estão contados…No último concurso da Petrobras para “Profissional de Comunicação Junior com Habilitação em Jornalismo” (puuuta nome longo…) eu consegui ficar em 8º, dentro das 20 vagas disponíveis. Se der a lógica, é possível que eu seja chamado até o final do ano pra um emprego legal em alguma parte legal do país, fazendo coisas legais e tirando uma grana legal. Quer dizer, na verdade, com a sorte que eu tenho, a Petrobras vai ser comprada pelo Wal-Mart semana que vem, o concurso cancelado e o call center onde eu trabalho vai passar a ser gerenciado pelo Dogbert das tirinhas, mas eu não quero pensar nisso.

As outras “notícias-bônus” são a previsão de que “Manuela”, minha primeira história em quadrinhos, pode estar pronta até novembro, o “Impossível”, meu projeto de super-herói, está perto de achar desenhista e, se nada de terrível acontecer, meu primeiro livro de contos fica pronto até o final do ano. Em suma, as coisas estão bem e, se eu não fosse pessimista até dizer chega, iria dizer que elas tendem a melhorar. É, após 12 meses caóticos, acho que estamos finalmente pousando. Me desejem sorte.

Ps: Minha singela resposta a todas as pessoas que alguma vez já me disseram pra fazer cirurgia de correção de miopia. Porque eu gosto dos meus óculos, caramba!

3 Comentários

Arquivado em Good News, No News