Arquivo da tag: namoros

Top 5 – Formas clássicas de terminar relacionamentos

Término em local privado: Terminar é uma tarefa das mais duras e complicadas, que você não pediu e nem gostaria de ter recebido, mas acabou caindo nos seus ombros. Então, em respeito ao seu parceiro, ao tempo que vocês passaram juntos e a tudo que aconteceu entre os dois, você decide que a melhor maneira de informar sobre a sua rescisão unilateral desse contrato bonito que foi o relacionamento de vocês é num local íntimo em sua casa ou na casa dela, onde os dois podem conversar com calma, sem a impessoalidade de um local aberto ou a presença de pessoas desconhecidas. Apenas vocês dois, celebrando um passado em comum e pensando num futuro que ambos esperam que seja feliz. Prós: discrição, privacidade, dá pra fazer nuggets se alguém sentir fome. Contras: se ela começar a tirar a roupa e disser que quer sexo de despedida fodeu tudo.

Continuar lendo

20 Comentários

Arquivado em é como as coisas são, Internet, romantismo desperdiçado, situações limite, Vida Pessoal

Coisas que te fazem querer ter uma namorada #16, #17 e #18

Ver uma garota usando as suas camisas: É um pouco complicado explicar através de mecanismos racionais a graça que existe numa garota vestindo uma camisa sua. Primeiro porque é um conceito que em tese pode soar até bem gay – é um garota usando roupas de cara, vamos lá – e segundo porque é o tipo de situação que exige da garota um timing e uma naturalidade que gerem na situação algo de sensual e não a idéia de que ela está tentando ocupar um espaço que não é dela, fingindo uma intimidade que não existe ou apenas se esforçando demais pra roubar uma peça de roupa relativamente barata.

Continuar lendo

23 Comentários

Arquivado em crise de meia meia idade, romantismo desperdiçado, Vida Pessoal

4 sinais de que o namoro matou o seu amigo

Ela decide as coisas por ele: Todo mundo sabe que na maior parte dos namoros é a garota que realmente toma as decisões, seja de forma clara (ela diz que está tomando as decisões) ou de forma velada (ela deixa o cara pensar que é ele quem está tomando as decisões).Mas em quase todos os relacionamentos isso é feito daquela forma tácita e sutil que nós sabemos que apenas as garotas sabem usar nesses momentos: você diz pros seus amigos, na frente dela, que vai ver se dá pra ir na festa com eles na sexta e assim que vocês chegam em casa ela simplesmente pára de falar contigo, não diz coisas compreensíveis, não quer que você encoste nela e fica de cara amarrada até que você prometa não ir. Tradicional, sadio, normal e acontece com todo mundo. Mas quando ela passa a tomar abertamente as decisões pelo cara (“mas não vai em porra de show nenhum com vocês, seus vagabundos de merda, e cala a boca, seu bosta!”), sem deixar pra ele ou pros amigos nem mesmo um fiapo de possibilidade de que ele tome alguma decisão sozinho é porque bem, lamento informar, o seu amigo morreu.

Continuar lendo

26 Comentários

Arquivado em Mundo (Su)Real, Sem Categoria