Arquivo da tag: preocupação materna

A incomunicabilidade nerd

camisas geek

“Olha, Junior, aquele DVD não é do seriado antigo do Flash?”

“Não, e nem sei se chegou a sair por aqui…Mas parece que iriam fazer  também um filme, seria com o Ryan Reynolds, mas parece que acabaram ficando sem diretor porque o cara que eles queriam pulou do barco.Seria o David Goyer, o mesmo que escreveu o filme do Batman e fazia histórias da Sociedade da Justiça junto com o Geoff Johns. Ainda que na Sociedade da Justiça o Flash fosse o Jay Garrick e no filme o Flash fosse ser o Wally West, a não ser que resolvam colocar o Barry Allen, o Flash da era de prata e que também é o do seriado, afinal, no filme do Lanterna Verde o principal vai ser o Hal Jordan. Mas eu sempre gostei mais do Wally West como personagem, bem mais legal do que o Bart Allen como Flash, por exemplo, ainda que tenham teoricamente matado o Wally em Crise Infinita, mas depois trouxeram ele de volta com a mesma história de Flash que foi parar no futuro que usaram com o Barry, que é avô do Bart, e enquanto isso o Bart foi Flash mas aí mataram ele. Irônico, não?”

“…”

“O que?”

“Nada…eu apenas desisti de entender depois da parte em que você falou do Woody Allen…”

“Não é Woody Allen, mãe, é Barry Allen, o segundo Flash, que apareceu em Showcase Nº4 e acabou levando ao surgimento da era de prata dos quadrinhos, já que existia o Flash anterior, o Garrick, que lutou na segunda guerra mundial, mas que acabou sendo descartado, ainda que depois ele tenha sido recuperado seja com o pretexto de que vivia numa terra paralela ou que tinha ficado preso no tempo em uma Keystone onde ninguém envelhecia. Aí quando aconteceu a Crise nas Infinitas Terras eles unificaram todos os universos e os dois passaram a existir na mesma cronologia, mas então, como eu te disse, o Barry morreu e o Wally, que tinha sido o Kid Flash e participado dos Novos Titãs, se tornou o terceiro Flash, entende?”

“Titãs? A banda? O que isso tem a ver com o Batman?”

“…”

“Isso quer dizer que o DVD não é aquele, certo?”

“É, não é aquele não…”

“…”

“…”

“Eu deveria ter te deixado menos tempo dentro de casa quando você era garoto, sabia?”

“Menos tempo dentro de casa? Por que? Meu deus, bonequinhos da Liga da Justiça! Espera aí que eu tenho que ver isso!”

Say it loud and say it proud, geek – Feliz dia do orgulho nerd pra vocês, pessoal!

Atualizando: E claro, feliz Dia da Toalha pra todo mundo!

Atualização #2: Belo texto do André Luiz do Judão sobre o mito da deusa nerd. Totalmente Towel Day

Comentando os comentários #1: Thiago, hoje existem nerds fakes. Sério. Um cara uma vez me disse que estava comprando mangás pra impressionar uma garota. É um mundo estranho, meu velho. Érica, o quarto livro é a coisa mais romântica que eu já li/vi/ouvi na vida. Em termos de romantismo nerd, provavelmente. Zé, isso de nerd é…sei lá…coisa de nerd. Não se incomode com isso. Monique, te devo uma por conta desse link! (e o filme do “Guia” foi uma droga mesmo…)

6 Comentários

Arquivado em Mundo (Su)Real