Arquivo da tag: roteiros

Mais 4 sinopses para comédias românticas contemporâneas

man_seeking_woman-2015-season_2_trailer_screenshot

Casal apaixonado mas com várias diferenças de personalidade e temperamento, vive relacionamento longo mas tempestuoso, até que a mocinha recebe uma proposta para trabalhar em outro país. Obrigada a escolher entre o relacionamento e sua carreira, ela parece ter decidido ficar até que mais uma discussão a faz questionar o futuro daquele romance e concluir que talvez o melhor seja mesmo investir nela mesma. Já no saguão do aeroporto, se preparando para o embarque, um apaixonado mocinho invade o local e, carregando uma caixa de som, faz emocionante discurso e promete que se ela ficar tudo vai dar certo, tudo vai ser melhor, tudo vai ser pra sempre. Ela fica. Dois meses depois eles terminam. A oferta de emprego no exterior não apenas foi retirada como, por conta da crise, ela perde o antigo trabalho. Ela odeia o ex-namorado pra sempre. Ele precisou vender a caixa de som e voltou a morar com a mãe no interior de Minas Gerais.

Continuar lendo

Anúncios

Deixe um comentário

Arquivado em contos, Desocupações, romantismo desperdiçado, Sem Categoria, situações limite, Vacilo

4 sinopses para filmes de ficção científica meio realistas

pet me i are cute

#um grupo de cientistas acredita ter descoberto sinais de vida em um planeta muito distante e inicia um processo de décadas para permitir que a humanidade alcance esse canto ainda inexplorado do espaço. são obtidos avanços científicos, são realizados testes em busca da tripulação perfeita, até que num dia de muito júbilo para a espécie humana, e com transmissão para todos os países da terra, a nave “perseus” é lançada em direção ao espaço em sua missão de dez anos para finalmente confirmar a existência de vida fora do sistema solar. durante essa missão alguns astronautas enlouquecem, outros morrem, alguns são vítimas de doenças desconhecidas, pois nunca os seres humanos haviam sido expostos durante tanto tempo ao ambiente espacial. chegando no planeta, batizado de “terra 2”, o único cientista sobrevivente descobre que é um alarme falso, vida não é bagunça, não vai sair aparecendo assim, não vamos encontrar logo de primeira, o que vocês tavam pensando. agora ele precisa voltar pra terra sozinho e a viagem parece que vai ser longa porque ele viu todos os dvds bons já na ida.

Continuar lendo

4 Comentários

Arquivado em cinema, Desocupações, Ficção, Nerdices, referências

Quadros que venho desenvolvendo para Paulo Silvino na próxima temporada do Zorra Total #1 e #2

paulo-silvino

#Esse quadro começaria com o personagem de Paulo Silvino, um homem cuja aparência é a do Paulo Silvino e o jeito de andar e falar nos recordam muito o Paulo Silvino, ainda que não se chame Paulo Silvino, entrando em um prostíbulo em Manaus, repleto daquelas garotas seminuas que atuam como figurantes no programa, usando trajes mínimos. Chegando lá ele tentaria abordar as garotas de programa com papinhos do tipo “oi gatinha, quer subir com o papai” ou “o que eu preciso fazer pra dar um beijinho nessa boquinha linda” sendo sempre rechaçado com demonstrações extremas de sinceridade como “não quero, seu velho feio” ou “só nascendo de novo, tio”, que deixariam ele confuso e aturdido. Também teríamos interlúdios com outros clientes do bordel nos quais eles fariam perguntas retóricas que as prostitutas responderiam de forma sincera (“e aí, tá gostando do papaizão aqui?” – “não, estou nessa apenas pelo dinheiro”), momentos esses que seriam usados para piadas tópicas envolvendo política, futebol ou novelas da globo (“mas Moreira, sabe porque esse país não vai pra frente?” – antes que o Moreira responda uma das prostitutas dá uma declaração sobre como isso é culpa das altas taxas de juros praticadas pelo infeliz governo Dilma). O quadro terminaria com Paulo, chocado diante de tamanha sinceridade, olhando para a câmera e dizendo desconsolado “mas essa zona tá franca demais!” e uma música do tipo “CUEN CUEN CUEN” tocando ao fundo.

Continuar lendo

12 Comentários

Arquivado em Desocupações, homens trabalhando, Sem Categoria, Televisão, vida profissional

5 anotações para possíveis histórias do Aquaman

aquaman
# Terror no mar. Pânico nas águas. Uma invasão alienígena se aproxima e o primeiro a notar é Aquaman. Logo após conversar com seus amigos peixes, Aquaman convoca a Liga da Justiça. Enquanto Super-Homem enfrenta a frota alienígena nos céus, Mulher Maravilha e Flash combatem os vilões em terra e Batman usa suas habilidades como detetive para descobrir o ponto fraco dos invasores. Aquaman começa a se despedir dos peixes. Os alienígenas, após horas de batalha, conseguem derrotar a Mulher-Maravilha e aprisionar Flash, enquanto apenas Super-Homem resiste no campo de batalha e Batman começa a desconfiar que aqueles podem não ser alienígenas de verdade. Aquaman comenta com um salmão que as coisas não parecem estar indo bem. Batman descobre que os alienígenas na verdade eram andróides criados pelo maligno Dr. Ivo e com a ajuda do Super-Homem emite um pulso eletromagnético que desativa todos os robôs, salvando o planeta Terra. Flash é resgatado, todos voltam para a torre de vigilância, Aquaman comemora abraçando uma tainha. Continuar lendo

13 Comentários

Arquivado em contos, Ficção, quadrinhos, Sem Categoria

Falas em busca de um roteiro

“Sabe qual é o problema entre nós dois? É que eu cresci e você não. Eu amadureci e você não. Eu achei um emprego, uma sala, uma rotina de oito horas com passeios opcionais nos finais de semana e você não. E eu acho que agora é um pouco tarde demais pra que eu admita que você fez a escolha certa. E eu não. Mas eu tenho um grampeador, se isso servir de compensação”

“Eu sei que eu posso estar me adiantando um pouco e isso pode soar esquisito, mas se essa bebida levar à outra bebida, essa outra bebida levar à um beijo, esse beijo levar à uma noite juntos e isso virar realmente um relacionamento, mas por alguma razão nós virarmos um desses casais que brigam o tempo todo e discutem por bobagens feito a escolha de um dvd ou onde vão passar o natal, quando uma das brigas ficar séria demais, você poderia me lembrar de te dizer que, de todas as coisas que eu vi até hoje nada, nada mesmo, é tão lindo quando o jeito como você está me olhando agora?”

“O que nós estamos fazendo é simples como andar de bicicleta. Com a diferença de que nenhum de nós dois sabe andar de bicicleta”

“Eu não me importo realmente com o que você pensa, mas me importo com você o bastante para fingir que me importo. Isso fez sentido pra você?”

“Atire no papagaio! Não pense, apenas atire no papagaio! Ele devorou Jay, ele é maligno!”

“Sabe aquele email? Era tudo bobagem. Desde que você foi embora eu descobri que em cada língua existem pelo menos uns 50 sinônimos pra saudade. E nem vou precisar citar o seu nome como um dos primeiros.”

“E você tem todo o direito de ir embora, o problema não é esse. E o problema nem é o fato de que você vai sair por aí e vai fazer outras coisas, conhecer outras pessoas e nunca vai se sentir satisfeita com alguém que não sabe pra que lado você dorme, ou em que momento você está realmente triste, ou como você prende seu cabelo quando fica preocupada, ou que tipo de filme te faz dar risadas. Nada disso. Você tem todo o direito de sair por aí e acreditar que eu vou ficar feito um idiota te esperando. Isso não é um problema. Na verdade o único problema é que tem um lado de mim que acredita realmente que valeria a pena ficar aqui sentado esperando por isso.”

“Meu Deus, alguém mate o maldito papagaio! Cortem as asas desse bastardo! Meu Deus! Maldito papagaio!”

“Você quer saber a verdade? Você quer mesmo saber a verdade? Você não iria reconhecer a verdade nem mesmo que ela estivesse na sua frente! Nem que ela tropeçasse em você. Nem se ela fosse uma espinha no seu rosto pra ser espremida. Nem se ela fosse um inseto e pudesse te picar. Nem se ela fosse uma ex-namorada e te telefonasse de madrugada te xingando. O que você sabe sobre a verdade? Hein? Hein? Quem você pensa que é pra merecer a verdade? Mas ok, se você quer a verdade, a verdade real, aí vai…eu…hummm…qual era a pergunta mesmo? Me esqueci, desculpe…”

“Suzana, eu realmente acredito que o universo conspire…só não penso em uma boa razão pra que seja à favor…ei! o que é isso? Asas? Um papagaio, diabos, um papagaio! Fujam, corram por suas vidas! Um papagaio! Um papaghaaaaaaaaarrrrrrgh!”

10 Comentários

Arquivado em Desocupações